03/10/2020 às 08h00min - Atualizada em 03/10/2020 às 08h00min

Um dia vamos rir de tudo isso

ALICE GUSSONI
Esses dias descobri que um dos maiores troféus que ganhamos na vida é quando conseguimos atravessar as dificuldades com humor. Comecei a reparar nesse padrão de comportamento em algumas pessoas que admiro muito. Histórias de vidas cheias de duros golpes, problemas de saúde, acidentes, infortúnios que ao invés de deixar um rastro de vitimização, trouxeram superação e uma grande vontade de viver intensamente o milagre da vida. Um desses exemplos é Stephen Hawking. Perder os movimentos de praticamente 95% do corpo não o impediu de fazer grandes descobertas sobre buracos negros e o universo, ter filhos, viajar, ganhar prêmios, e mesmo sem conseguir falar, dar palestras incríveis. Suas piadas irreverentes viraram símbolo de sua personalidade, e em uma de suas últimas entrevistas, ele diz ter sido exatamente o humor a levar seus 5 últimos anos de vida terem virado 50. 

Ele é apenas um exemplo de tantos que me vieram em mente. Mas o importante a ser dito aqui hoje, é que muitas vezes é fácil nos afundarmos num mar de pessimismo e tristeza. Motivos para preocupação não nos faltam. E sempre acreditamos que nossos problemas são de proporções estratosféricas. Mas na verdade, o pior dos seus sentimentos de hoje, muitas das vezes, serão completamente esquecidos daqui alguns anos. Inclusive, essa é uma ótima dica para quando estiver num momento ruim. Pense se isso que você está passando é suficiente para ser lembrado daqui 5 anos. E se for lembrado, será que você não vai estar rindo de tudo isso? Será que o que deu tão errado hoje, não foi um presente do destino pra te livrar de uma pior? 

Enfim, não saberemos. Mas por pior que as coisas estejam, a gente pode lidar com um pouco mais de leveza. Afinal, nada é realmente tão importante assim.

E pra ilustrar a caricatura do nosso contexto atual, segue a letra de uma música de Monty Python com participação especial de Stephen Hawking que, com muito humor, nos ajuda a lembrar nosso lugar e nosso tamanho.   

“Quando a vida te deixa deprê, Sra. Brown
E as coisas parecem duras ou complicadas
E as pessoas são estúpidas, chatas ou tolas
E você sente que já teve o bastante

Apenas lembre-se que você está sobre um planeta que está evoluindo
E girando a novecentas milhas por hora
Que está orbitando a dezenove milhas por segundo, é sabido
Um sol que é a origem de toda nossa energia 

O sol e eu e você e todas as estrelas que podemos ver
Se movem a um milhão de milhas por dia
Num braço externo da espiral, a quarenta mil milhas por hora
Da galáxia que chamamos de ‘via láctea’ 

Nossa galáxia em si contém cem bilhões de estrelas
Tem cem mil anos-luz de um lado até outro
Ela engrossa no meio, com sessenta mil anos-luz de espessura
Mas onde estamos, são só três mil anos-luz de largura

Então se lembre, quando você se sentir minúscula e insegura
Quão imensamente improvável é você nascer
E reze para que exista vida inteligente em algum lugar lá em cima, no espaço
Porque é mesmo um saco aqui na Terra…” 

E vamos comemorar com essa receita tão simples e tão deliciosa do Sabor Sonoro:

PENNE COM MOLHO BRANCO, CRISPY DE CALABRESA E ERVILHAS

INGREDIENTES

-  1/2 pacote de massa curta (usei penne, mas pode ser fusilli ou farfalle)
-  1 caixinha de creme de leite
-  1 xícara (chá) de ervilhas congeladas
- 1 linguiça tipo calabresa em fatias finas
- 3 dentes de alho picadinhos
- noz moscada a gosto
- parmesão ralado a gosto
- manjericão fresco a gosto
- sal
- azeite

PREPARO
Enquanto a água do macarrão ferve, aqueça bem uma frigideira, refogue a calabresa fatiada até ficar bem dourada dos dois lados. Reserve sobre um papel toalha pra ficar bem sequinha.

Descarte óleo que sobrou da calabresa e use a mesma frigideira para refogar o alho e algumas folhinhas de manjericão em fogo baixo.

Antes de dourar, acrescente o creme de leite, noz moscada, as ervilhas e um bocado de parmesão ralado, misture rapidamente, desligue o fogo e reserve.

Cozinhe a massa seguindo as instruções da embalagem.

Assim que a massa ficar pronta, acrescente junto ao molho branco na frigideira, misture e corrija o sal se necessário.

Na hora de servir coloque sobre a massa as fatias de calabresa, folhas de manjericão e uma porção de parmesão.


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.



 
Relacionadas »
Comentários »