04/07/2020 às 16h44min - Atualizada em 04/07/2020 às 16h44min

Frio, sopa, fondue e vinho

ÉRIKA MESQUITA
Esse é um mês em que as noites e manhãs são muito frias, a nossa região tem temperaturas muito mais baixas para nossos padrões. Casacos, botas e cachecóis saem das gavetas e passam a fazer parte do visual das ruas ou melhor das casas, pois nem podemos estar nas ruas. Então, é tempo de abusar dos pijamas de manga longa.

Junto com o frio vem o apetite maior, aquela vontade de tomar uma sopa quentinha, fazer um fondue em casa com os amigos, comer pratos mais encorpados pra aquecer e, claro, tudo isso também leva ao vinho.

Pelas baixas temperaturas não dá pra beber espumante ou vinhos brancos, porque a ideia é nos aquecermos. Então, os tintos são a grande pedida, principalmente aqueles mais encorpados e que podem ser servidos até mesmo na temperatura ambiente, fato raro. Aqui em casa bastou deixar o vinho na janela ou na sacada e, pronto, a temperatura ficou ideal.

Mas vinho e sopa combinam? Quais os melhores vinhos para o fondue? As sopas não estão entre os pratos mais lembrados quando resolvemos beber vinho. Parece soar estranho harmonizar um prato “líquido” com vinho, mas o resultado pode ser surpreendente.

Em alguns casos um vinho branco será a melhor escolha, mas vamos deixar essas opões de lado porque os tintos são os mais indicados para esse inverno. Então, escolha vinhos mais frutados, de teor alcoólico não muito exagerado, de médio corpo. E, claro, não precisa tirar de sua adega o vinho mais caro. A sopa é um prato simples e pedirá um vinho igualmente simples.

Por exemplo, os portugueses do Alentejo são uma boa indicação, porque tem todas essas características e opções acessíveis no mercado. Aqui em casa gostamos de experimentar vinhos italianos com minestrone, uma sopa típica daquele país com muitos legumes, carnes e macarrão. Na verdade, uma grande sopa com o que está disponível na dispensa de casa e ela fica ótima com tintos da Toscana, como um Chianti ou um IGT (designação geográfica mais genérica). A boa acidez, o gostoso frutado, corpo e álcool na medida certa costumam combinar bem com essa revigorante sopa.

Já para o fondue a harmonização clássica (e correta para alguns especialistas) é com vinho branco. Um fondue de queijo irá muito bem com um Chardonnay mais encorpado, com passagem por carvalho. Mas já que estamos falando em tintos, prefira as carnes como ingredientes para seu fondue ou, se não abrir mão do queijo, opte por tintos leves e frutados, para que você tenha um bom resultado. Caso o vinho seja encorpado demais ele “passará por cima” do prato.

Aproveite o pijama de mangas longas, faça uma sopinha e se aqueça com uma boa taça de vinho tinto.
 
Minestrone
 
INGREDIENTES
 
- 2 batatas
- 1 abobrinha
- 10 vagens (cerca de 80 g)
- 1 cebola
- 1 talo de salsão (com as folhas)
- 1 cenoura
- 2 dentes de alho
- 1 lata de tomate pelado em cubos (400 g)
- 1 lata de feijão-branco cozido (400 g)
- 1 maço de couve (10 folhas)
- 1 litro de água
- 1 pedaço de casca de queijo parmesão (opcional)
- 2 folhas de louro
- 2 colheres (sopa) de azeite
- Sal e pimenta-do-reino moída na hora moída na hora a gosto
 
MODO DE PREPARO
Descasque e pique fino a cebola e os dentes de alho. Lave e seque o salsão. Reserve as folhas e corte o talo em pedaços de 1 cm. Descasque e corte a cenoura em cubos de 1 cm. Descasque e corte a batata também em cubos 1 cm.

Leve uma panela grande ao fogo médio. Quando aquecer, regue com o azeite e a cebola, com 1 pitada de sal, por cerca de 5 minutos, até murchar e começar a dourar. Junte a cenoura e o salsão e refogue por mais 5 minutos. Por último, junte o alho e o louro e mexa por 1 minuto.

Acrescente o tomate pelado aos poucos, mexendo bem o refogado a cada adição — essa técnica chamada pinçage dá mais sabor ao caldo. Regue com a água, junte a batata e tempere com 2 colheres (chá) de sal e pimenta a gosto. Adicione a casca de parmesão (caso esteja usando), a folha de salsão e aumente o fogo.

Assim que começar a ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar em fogo bem baixo por 40 minutos – tem que ser fogo baixinho mesmo, para formar um caldo de sabor concentrado e perder o mínimo de volume.

Enquanto isso, lave e seque a abobrinha, a vagem e a couve. Descarte as pontas e corte a abobrinha em cubos de 1 cm. Descarte as pontinhas e corte a vagem em fatias de 1 cm. Corte as folhas de couve ao meio, no sentido do comprimento, e descarte o talo central. Empilhe uma sobre a outra e fatie no sentido da largura em tiras de 1 cm.

Após os 40 minutos, misture a vagem e a abobrinha à panela e deixe cozinhar por mais 20 minutos.

Escorra o feijão numa peneira. Misture o feijão e a couve fatiada à sopa e deixe cozinhar por 3 minutos, com a tampa, até o feijão aquecer e a couve ficar macia. Sirva a seguir.



Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 
Relacionadas »
Comentários »