13/10/2019 às 07h30min - Atualizada em 13/10/2019 às 07h30min

Uma confraria para divertir e aprender

ÉRIKA MESQUITA
Foto: Divulgação

Quero aproveitar que hoje você estará reunido com sua família e seus amigos para voltar a um tema que falei aqui, mas que sempre aparece nas conversas que tenho em torno do vinho. O assunto é interessante no meu ponto de vista porque beber vinho sozinho é algo que raramente se vê. É uma bebida social, que pede boas companhias e boa comida. Então, uma das muitas maneiras de aproveitar melhor esses momentos é através de uma confraria.

As confrarias surgiram na Europa durante a Idade Média e tinham como objetivo o culto a santos da Igreja Católica. Daí o significado de uma “reunião de frades”, de irmãos. Para nós, é claro, o que interessa é a associação de pessoas com afinidades em torno do vinho.

No Brasil, a primeira confraria fundada com critérios bem definidos foi a Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho (Sbav), em 1980, em São Paulo. Naquele momento não era fácil reunir vinhos estrangeiros porque as importações eram limitadas, o vinho nacional nem de longe tinha a qualidade de hoje, então o pioneirismo da Sbav é importante para a história do vinho no Brasil.

Hoje existem muitas confrarias espalhadas pelo país, algumas muito organizadas com estatutos registrados em cartório, registro como pessoa jurídica, mas também existem muitas outras informalmente criadas e que também são muito importantes.

E não é difícil montar uma confraria. O primeiro requisito é que se reúna nesse grupo pessoas que tenham afinidade entre si e tenham curiosidade pelo mundo do vinho, afinal de contas uma confraria não se estabelece apenas com o propósito de beber, mas também de conhecer o que se está bebendo, porque é fundamental que os confrades e confreiras evoluam para escolherem vinhos melhores.

Só é preciso tomar cuidado com essa atividade de “estudos”, porque nem todo mundo está disposto a isso, então é importante encontrar um estilo que agrade a todos os confrades. Pensei em deixar aqui algumas dicas para você que deseja montar uma confraria com os amigos: reúna um grupo pequeno de início e estabeleça critérios para a entrada de novos membros; defina um dia do mês ou da semana, bem como o local em que as reuniões serão realizadas; eleja a cada encontro um organizador, que poderá sugerir o limite de preços e um tema, como por exemplo, “vinhos com a uva Cabernet Sauvignon”. No dia marcado, cada confrade pode levar seu vinho ou as compras podem ser feitas antecipadamente pelo organizador do encontro em nome da confraria.

É importante que as degustações sejam feitas às cegas, sem que os confrades saibam o que estão bebendo. Tape os rótulos com um papel alumínio, por exemplo, e deixe os participantes falarem a respeito dos vinhos e só os revele ao final. Será divertido!
Desejo a todos um excelente domingo em família!

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.





 

Tags »
Relacionadas »
Comentários »