12/10/2019 às 16h00min - Atualizada em 12/10/2019 às 16h00min

Ai, que cena?!

JOÃO BOSCO

Um cavalheiro sênior, porte atlético, na fila do açougue, retirou uma senha de atendimento normal. Eis que aparece um preferencial. Outro. E no que seria o terceiro, ele se adiantou e disse: “Oi, eu sou preferencial.” O balconista o preteriu dizendo que apenas o seu companheiro atendia preferencial. Não era verdade. Ah! Esse cavalheiro eriçou, suou, enrijeceu, enrubesceu, tremeu... Isso foram as reações aparentes, agora imagina as ocultas: taquicardia, boca seca, dor de barriga... Em suma, sofrera uma descarga emocional tão forte que o fez perder o controle: “Merda, merda, merda... Isso aqui é uma merda!” Estupidamente se dirigiu à gôndola de carne embalada. Não era o que queria..., e o pior, há anos era um freguês pontual. Voltou, pegou outra senha normal em detrimento da preferencial e disse para todos: “Já estressei mesmo, agora é só relaxar!” Ele riu e todos riram! Houve até quem o estimulasse a usufruir de seu direito; o açougueiro se desculpou; e ele de fato se relaxou.

*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.





 

Tags »
Relacionadas »
Comentários »