06/07/2019 às 09h00min - Atualizada em 06/07/2019 às 09h00min

Parabéns Marietta!

JOÃO BOSCO

Ontem, 5 de julho, foi o aniversário de Marietta Baderna, uma bailarina clássica nascida na Itália em 1828. Ela desembarcou no Rio de Janeiro no ano de 1849 em companhia do pai, médico e músico, que se autoexilou no Brasil fugindo de represálias políticas ocorridas na Europa em 1848, por fazer parte do movimento “Primavera dos povos”. Adolescente, já arrebatava os palcos da Itália e da Inglaterra. Aqui, no Rio, fez tanto sucesso que, após suas apresentações, a rapaziada a aguardava na porta do teatro para sair com ela pelas ruas da cidade em tumultuada algazarra. Em resumo, ela caía na gandaia até o amanhecer. Tais seguidores levaram a alcunha de baderneiros. Talentosa, ativista, libertária, muito contribuiu para valorização da classe artística. Mulher de atitude, ela deu origem a uma palavra que só existe no Português do Brasil: baderna, para designar situação de grande confusão ou desordem. Aliás, palavrinha que qualifica bem o nosso atual contexto político. Mas que baderna, hein, Marietta?


*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »