28/04/2019 às 12h00min - Atualizada em 28/04/2019 às 12h00min

Universo em expansão

ALICE GUSSONI E ÉRIKA MESQUITA
(Divulgação)
O interessante neste vasto universo é que não falamos apenas de uma bebida, mas de um conteúdo histórico. O universo do vinho está em franca expansão, com um número cada vez maior de consumidores habituais, e mesmo aqueles que nunca se interessaram em aprender sobre o assunto, de repente, se veem envolvidos nele.

Presenciamos um aumento no número de eventos sociais, corporativos ou familiares cada vez mais voltados à gastronomia e sua relação com o vinho, valorizando-se as harmonizações como ponto fundamental nas refeições. Cozinhar para os amigos e escolher o vinho da noite para brindar se torna um ritual cada vez mais frequente e, por que não dizer, divertido.

Uma das maneiras mais efetivas para se aprender sobre vinhos é habituar-se a degustar a bebida em companhia de outras pessoas interessadas no assunto. As degustações em grupo, além de construtivas e divertidas, oferecem a possibilidade de se experimentar vinhos diferentes a custos reduzidos, já que podem ser divididos entre todos. Confrarias, clube de degustações ou reuniões de amigos são maneiras ideais para começar a entender e degustar bons vinhos.

O interessante nesse vasto universo é que não falamos apenas de uma bebida, mas de um conteúdo histórico, que passa pela saga das famílias produtoras e por vezes seculares, os costumes gastronômicos de cada povo, as diversidades geográficas dos países produtores, incluindo solo, clima, relevo, etc. Tudo isso faz com que o vinho não seja apenas uma bebida, mas uma vasta fonte de cultura.

Outro fator importante é que o consumidor é cada vez mais exigido pela oferta de produtos no mercado, mas também está cada vez mais exigente em suas decisões de compra, principalmente quando os itens a serem adquiridos forem um objeto de desejo e não um item essencial. Comprar um vinho requer conhecimento, e isso não quer dizer que para se obter uma boa compra é preciso pagar caro. No entanto, o gosto pessoal na escolha de uma uva, a safra, o país produtor, a vinícola, o tipo de comida que vai acompanhar este vinho, tudo isso é fundamental para uma boa compra e requer um pouco de informação.

Vocês, leitores, dessa Fatia de Afeto, poderiam nos dar a sua opinião sobre o que gostariam de ler por aqui, assim traríamos temas de interesse de vocês, sempre com objetividade e simplicidade, porque não é preciso complicar nenhum assunto afetivo, e sim demostrar o quanto ele pode ser prazeroso.
Tags »
Relacionadas »
Comentários »