03/03/2019 às 06h00min - Atualizada em 03/03/2019 às 06h00min

Há sempre uma razão para um bom café

ÉRIKA MESQUITA
Foto: Divulgação
O aroma e o sabor de um café recém-preparado remetem à nossa história, à infância de todos nós, brasileiros. Não à toa, expressões como “vou tomar um café para acordar”, vamos dar uma pausa na reunião e “tomar um cafezinho” fazem parte do nosso dia a dia.

Tal comportamento sempre esteve associado a um momento de relaxamento e prazer. Goste ou não da bebida, há um fato que pouca gente discorda: café, Carnaval e futebol também são sinônimos de Brasil. Talvez o tema mais adequado para essa coluna seria Carnaval, mas como não tenho muita afinidade e amor por ele, vamos ao café e algumas receitas com essa bebida em versões inusitadas.

O nosso país é o maior produtor e exportador mundial desse grão. Aqui a média de consumo por pessoa é de 70 litros por ano, só fica atrás dos Estados Unidos. E, nesse mundo dos grãos torrados e moídos, uma verdadeira revolução vem acontecendo há pouco mais de 5 anos. Vocês já devem ter reparado nas cafeterias sofisticadas, em supermercados com espaço reservados em gôndolas para esses ilustres grãozinhos que vêm em embalagens com muitas informações, lembrando até mesmo a garrafa de um vinho preferido.

Na década de 90 o país exportava grandes quantidades, mas com baixa qualidade. Daí, o sinal vermelho se acendeu e melhor: a qualidade passou a ser o principal objetivo dos cafeicultores. O que antes chamávamos de café forte ou fraco agora apresenta diversas classificações.

Algumas entidades do setor, como a Associação Brasileira da Indústria de (Café ABIC), entraram nessa onda e contribuíram criando selos de classificações destes grãos. Algumas embalagens disponíveis no mercado apresentam informações no rótulo, são denominados cafés especiais e gourmet. Existem duas variedades comerciais: o Robusta e o Arábica. O Robusta é o mais consumido no país e também mais barato: oferece grandes vantagens aos produtores, resistindo a pragas e crescendo em climas e terrenos diversos. Para os consumidores mais exigentes ele não é tão bom assim. Já o Arábica é mais delicado, pois sua produção depende de clima, solos altitude adequados. Resultado: café superior em sabor e aroma e, além do mais, com menos cafeína do que o primeiro tipo. Poderíamos comparar essa explicação as uvas americanas de fazer suco e as uvas francesas para produção de vinhos.

O sabor dos cafés especiais é mais rico equilibrado do que os comuns. As razões vão da escolha da variedade, dos cuidados durante o plantio, até a torra e a moagem ideais. O controle de qualidade garante grãos homogêneos e livres de defeitos, de impurezas ou misturas. Existem cafés chamados de tradicionais que podem iludir o consumidor quando são designados como fortes. É comum confundir café forte com muito torrado. E saiba: café muito torrado está ligado à baixa qualidade do produto e o pior é que o paladar de muitos adequou-se a isso.

Então, quando estiver perdido e quiser experimentar coisas diante de uma gôndola de supermercados, fique atento à embalagem e escolha sempre que puder, o pacote com quantidade maior da espécie Arábica. Para um café ser considerado especial, ele precisa ter apenas 15% de grãos Robusta. Já para ser gourmet, precisará conter 100% da espécie Arábica.

Depois de tanta conversa, vamos ao que interessa aos grandes apreciadores da boa mesa, falar de receitas que harmonizam com o carnaval, e entender que café também pode ser servido gelado e como drink. São versões inusitadas, mas com certeza será apreciado por quem já é um apaixonado pela bebida como eu.

RECEITAS

No verão e principalmente no Carnaval pensamos mais intensamente nas bebidas. E porque não misturar com o café para refrescar? Esse mix pode revelar ser uma ótima experiência. O expresso-tônica é uma bebida muito simples de se preparar, o nome já diz tudo: É uma combinação de água tônica e café expresso.

Não se trata de uma novidade e é muito consumida fora do país. Normalmente servido com muito gelo justamente para espantar o calor. Países como Japão, Austrália e Estados Unidos já adotaram o drink cafeinado nos dias quentes. Vamos ao modo de preparo, é realmente muito simples e vale a pena experimentar:

Ingredientes:

Uma medida de café expresso
Duas medidas de água tônica
Uma fatia de laranja ou limão siciliano – opcional
Gelo
Indico 30ml de café para 60ml de água tônica por porção! Sempre bom utilizar produtos de qualidade para o bom resultado final da bebida.
Café, mel e conhaque
Ingredientes:
40ml de mel
40ml de conhaque
80ml de café expresso ou um café bem forte
Muito gelo

Modo de preparo:
Coloque o mel no fundo da taça. Em seguida, adicione o conhaque e o café. Coloque bastante gelo!
Tags »
Relacionadas »
Comentários »