18/01/2019 às 11h14min - Atualizada em 18/01/2019 às 11h14min

Uvas que vão bem nesse calor

DENISE AFONSO E ÉRIKA MESQUITA
No momento em que escrevo essa coluna provavelmente a temperatura lá fora é superior a 30 graus. Não dá pra pensar em tintos robustos e encorpados em dias assim, por mais que a tendência do brasileiro seja optar por esses vinhos.

Já escrevi aqui algumas vezes sobre a nossa dificuldade em beber mais espumantes, rosés e brancos. Mas, a cada dia que passa me convenço ainda mais dos benefícios desses vinhos, que além de serem refrescantes naturalmente porque são servidos mais frios (ou gelados) pedem comidas mais leves. Saladas, comida oriental, petiscos frios podem não ir bem com tintos, então a leveza do vinho pode levar à leveza do prato.

Mas, qual vinho branco escolher? Que uvas serão mais indicadas? Bem, essas respostas podem variar segundo o gosto pessoal e o que se deseja gastar, mas preparei algumas dicas sobre quatro uvas brancas que gosto muito. A chardonnay é conhecida como a “rainha das uvas brancas”. Sua origem é a França e na Borgonha ela reina soberana, com vinhos elegantes, mas com boa acidez e mineralidade. Mas, ela é de fácil adaptação e é plantada em quase todos os países produtores de vinhos, sendo também uma boa companheira para a madeira.

Então, não é difícil encontrar esses vinhos em qualquer loja ou supermercado. Se quiser um vinho mais leve e refrescante, procure por aqueles que não passaram por barricas de carvalho ou tiveram pouco estágio na madeira, como uns 3 meses, por exemplo. Um vinho mais amadeirado pode não dar a sensação de refrescância que queremos nesses dias de calor. 

Outra uva fácil de ser encontrada é a sauvignon blanc, também de origem francesa e de boa adaptação em todo o mundo. Seus aromas e sabores são mais vegetais, em comparação à chardonnay que lembra mais frutos brancos.

Quando lemos livros sobre vinhos os aromas que descrevem essa uva são mais exóticos, como folha de tomate, aspargos e alguns chegam a falar em “xixi de gato”, algo que só é possível saber mesmo se você já experimentou cheirar a urina do bichano. Eu nunca fiz isso! Mas, não se engane por essa afirmação negativa, porque a uva dá vinhos muito frescos e gastronômicos, sendo ótimas opções também para beber de forma descontraída.

A gewürztraminer é minha paixão entre as uvas brancas. Foi com um vinho dessa uva que comecei a me interessar por vinhos, então ela sempre me traz boas lembranças. Apesar do nome sua origem é francesa, sendo a Alsácia a principal região. Seus aromas são bastante florais e na boca tem acidez equilibrada. Um vinho bem delicado.

Esses são um pouco mais difíceis de encontrar, mas não deixe de experimentar um gewürz quando encontrar, tomando cuidado para não comprar um vinho de sobremesa (doce), porque é comum sua utilização nesses vinhos de “colheita tardia”.
E lembre-se: sirva o vinho mais gelado nesses dias. Se precisar use um balde com bastante gelo e água para manter a temperatura do vinho.
 
 Eu não sei se acontece com todo mundo, mas eu  perco o apetite no verão, não tenho vontade de comer quase nada. Pra mim, nem pensar comer um churrasco ou massas com molhos, principalmente aqueles com muito queijos. No verão fico fã das comidas leves, tipo: saladas e lanches, cheios de cor e sabor, e que normalmente também são os mais saudáveis. Hoje, ao invés de uma receita completa, deixo sugestões de combinações simples de ingredientes e de sabores sensacionais.


Presunto Parma e melão com manjericão e semente de papoula | Foto: Érika Mesquita



Mamão papaia e queijo cottage com sementes | Foto: Érika Mesquita
 
Relacionadas »
Comentários »