17/10/2018 às 08h55min - Atualizada em 17/10/2018 às 08h55min

'Noite de lobos'

KELSON VENÂNCIO
Foto: Divulgação
Baseado no livro “Hold the dark”, de William Giraldi, a adaptação cinematográfica “Noite dos lobos” conta a história do naturalista especialista no estudo de lobos, mas agora aposentado e escritor Russell Core que recebe uma carta de ajuda escrita por Medora Sloane, mãe que teve seu filho possivelmente morto por lobos, assim como outras três crianças da região. Agora, Russell Core terá que rastrear os animais nas montanhas do Alaska, e se vingar em nome da mãe do garoto.

Apesar da sinopse acima indicar que você verá no filme uma espécie de caçada a lobos que comem crianças, na verdade a premissa desta produção é bem diferente do resumo que você acabou de ler. “Noite de lobos” tem um roteiro complexo e ao mesmo tempo instigante, daqueles que você quer saber onde aquilo tudo vai parar no final da projeção. Mas já te adianto que as respostas para as inúmeras perguntas que você faz ao longo da narrativa não são respondidas após a conclusão. E a impressão é que tudo foi feito de propósito para que cada espectador tenha uma interpretação diferente do que foi abordado no longa.

É daqueles filmes que ao fim a gente se pergunta: “será que eu gostei disso?” A trama é uma verdadeira mistura de gêneros que começa pelo drama, passando pelo suspense e termina com terror. Tem uma ótima direção de Jeremy Saulnier que nesse quesito faz um bom trabalho. Tem excelentes interpretações, especialmente dos três atores principais, Jeffrey Wright, Alexander Skarsgård e Riley Keough. Além disso, tem outras características marcantes, como uma belíssima e melancólica fotografia e uma trilha sonora que deixa o clima do longa mais tenso.

Mas, geralmente, diante de tantas qualidades um filme assim só pode ser bom. O problema é que esse é um daqueles tipos de histórias que a gente não sabe ao certo se gostou ou detestou. “Noite de lobos” nos deixa com a pulga atrás da orelha pois não é um filme de fácil compreensão. Pelo contrário, para muitos é incompreensível. E quando terminamos de vê-lo, começamos a questionar por que Vernon Sloane resolveu matar todo mundo que encontra no seu caminho. A morte do filho seria o motivo? Mas se for, porque não se vingar apenas da pessoa responsável por isso? E quando finalmente ele encontra essa pessoa responsável, por que ele não se vinga?

Com um final insatisfatório (para a maioria), “Noite de Lobos” merece ser assistido para que cada um tenha sua própria conclusão. Eu achei o filme forte, cheio de qualidades, mas de uma maneira geral bem razoável.

Nota 6
Leia Também »
Comentários »