25/06/2018 às 12h55min - Atualizada em 25/06/2018 às 12h55min

​Viva o inverno

DENISE AFONSO E ÉRIKA MESQUITA
MARCEL GUSSONI
Vocês já escutaram: “que vontade de comer uma comidinha que abraça”. Para os dias mais frios essa comida é um conforto. Quente e com uma pegada afetiva, ela nos remete à casa de mãe e avó, forno a lenha, gente reunida, massa com aquele molho vermelho e uns polpetones bem feitos.
O inverno é a estação da elegância! É só caminhar pelas ruas e observar as pessoas com seus casacos longos, cachecóis, botas. Nosso lar também se transforma em um ambiente mais acolhedor, quentinho, com cobertores, chás, cafés e uma boa taça de vinho tinto.
Junto com o frio temos o aumento do apetite, aquela vontade de tomar uma sopa quentinha, fazer uma massa fresca para os amigos, comer pratos mais encorpados para aquecer e tudo isso sugere vinho.
Embora tenhamos preferência pelos espumantes e vinhos brancos, com temperaturas mais baixas eles deixam de ser os mais indicados, porque a ideia é nos aquecermos. Então, os tintos encorpados e mais alcoólicos são a grande pedida, principalmente os de uvas mais potentes e podem ser servidos até mesmo na temperatura ambiente dependendo de onde você mora. Em alguns lugares da cidade basta deixar o vinho na janela ou na sacada e, pronto, a temperatura ficou ideal.
Hoje escolhemos um prato que agrada a gregos e troianos, o polpetone que na nossa versão foi feita com carne de cordeiro.  O Polpetone é uma receita simples, de origem italiana que agrada a maioria das pessoas.
Seus primeiros registros em livros gastronômicos datam do século XV. Em princípio a receita aproveitava as sobras de carnes de vitelo, adicionavam ervas, especiarias e pão amanhecido para cozinhar.
A palavra polpetone, tem origem no latim pulpa, que significa sem osso. A receita original é recheada com queijo, mas em cada região foram dadas novas características próprias. Em Nápoles, leva presunto, na Puglia verduras e etc.
A versão original que faz sucesso no Brasil leva recheio de queijo e já é muito difundida há anos pelos imigrantes italianos. As polpetas, menores, são cozidas em molho de tomate e o polpetone, maior, é frito. O molho de tomate caseiro dá o toque especial de sabor no prato.
Vamos à receita?

Ingredientes:

1kg carne moída fina (Cordeiro)
250g de farinha de rosca ou pão de forma umedecido no leite
100g queijo parmesão
4 ovos inteiros
150 g farinha de trigo

Para o recheio:

150 g muçarela e 100 g gorgonzola
Ingredientes para o molho:
300 ml tomate tipo italiano triturado
250g cebola
100ml azeite
sal e pimenta a gosto
 
Modo de preparo do molho:

Para fazer o molho, refogue a cebola picada no azeite.
Adicione o tomate e cozinhe em fogo baixo por 15 minutos.
Tempere a gosto com sal e pimenta-do-reino
 
Modo de preparo do polpetone:

Misture a carne moída com a farinha de rosca umedecida e dois ovos.
Junte a cebola, azeite e o queijo parmesão. Acrescente sal e pimenta do reino.
Divida a mistura em porções de 200 g e abra, com as mãos, um espaço em cada porção para preencher com cerca de 50 g de muçarela e como opção queijo gorgonzola.
Feche o polpetone, passe na farinha de trigo, no ovo batido e na farinha de rosca.
Deixe gelar por 15 minutos e frite por imersão.
Coloque elas no molho para incorporar ao caldo e sirva sobre uma massa al dente fresca ou não.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »