19/06/2020 às 16h55min - Atualizada em 19/06/2020 às 17h54min

Odelmo Leão antecipa medidas e volta a fechar comércio em Uberlândia

Nova deliberação para conter contágio da Covid-19 restringe funcionamento de estabelecimentos, mantendo apenas os essenciais

IGOR MARTINS
Prefeito disse que se a população não se conscientizar sobre a gravidade da pandemia vai adotar mais medidas drásticas em 15 dias | Foto: Divulgação/PMU

O prefeito Odelmo Leão anunciou que vai restringir novamente a abertura do comércio local a partir da próxima segunda-feira (22), com exceção de farmácias, supermercados, lojas de conveniência, panificadoras, postos de combustíveis, distribuidoras de gás e outros serviços essenciais. A deliberação será publicada ainda nesta sexta, podendo vigorar por até 15 dias. As informações foram divulgadas em live da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na tarde desta sexta-feira (19).

Os shoppings, clubes de lazer e lojas em geral não poderão abrir durante o período. O setor de restaurantes poderá funcionar apenas por delivery e atendimento eletrônico ou telefônico. Atividades religiosas em geral também estão vedadas.


Os setores de locadoras de veículos, assistências técnicas em geral, oficinas, lojas de autopeças, agências bancárias e as lotéricas poderão funcionar apenas das 10h às 18h, de segunda a sexta-feira. O comércio de embalagens também poderá funcionar nestes dias e horários, porém apenas por meio eletrônico ou telefônico, mediante entrega a domicílio. 

A medida ainda não se trata do regime de lockdown, mas a possibilidade não foi descartada caso os números da Covid-19 continuem se agravando nas próximas duas semanas. Segundo informações repassadas durante a live, em caso de descumprimento os estabelecimentos poderão sofrer medidas restritivas como a suspensão de alvará de funcionamento por até 30 dias, pagamento de multa ou ainda ter o alvará cassado se houver reincidência.

A nova deliberação ocorre basicamente nos mesmos moldes ao que foi publicado em 20 de março. Leão esclareceu que a medida se faz necessária para que a população fique em casa. “Aglomeração de forma alguma. Durante 15 dias, se houver colaboração de todos, esses dias passarão logo. Ou nós vamos todos juntos procurar uma solução nova ou não teremos caminhos”, disse o prefeito.

Acesse a lista completa dos estabelecimentos autorizados a funcionar clicando aqui.

 

ISOLAMENTO SOCIAL
O secretário municipal de Saúde, Gladstone Rodrigues da Cunha, apresentou dados relacionados ao isolamento social em Uberlândia. Segundo o responsável pela pasta, o objetivo de aumentar o índice durante o feriado prolongado da última semana não foi atingido.


O boletim diário desta sexta informa que a cidade já ultrapassa 4,7 mil casos confirmados do novo coronavírus e 75 mortes. Além disso, são 202 pacientes internados nas unidades privadas e públicas de saúde na cidade com sintomas da enfermidade. 
 

"A população não reconhece a gravidade da situação e não está respeitando o isolamento. Se população não se envolver, não teremos leitos hospitalares para atender os pacientes mais graves e nem os de enfermarias. Essa é a situação gradativa do colapso do sistema de saúde e não nos restou outra alternativa se não fechar o comércio. Se a população não se envolver, daqui uma, duas semanas, podemos tomar atitudes mais drásticas”, disse o secretário de Saúde, Glasdtone Rodrigues, nesta tarde. 


POSICIONAMENTOS

Nota na íntegra da ACIUB:

“A Aciub reafirma o seu apoio às iniciativas do poder público frente ao desafio do combate à Covid-19, com a preservação da vida das pessoas, e seguirá apresentando propostas e contribuindo com a visão ampla, sempre com a preocupação constante também com os efeitos sociais desta pandemia.
Ressaltamos que, desde o início, atuamos de forma efetiva na busca de soluções com um olhar ampliado sob os mais variados aspectos. Promovemos iniciativas próprias em prol dos empreendedores, assim como nos juntamos com demais entidades representativas e fomos ao Ministério Público, Câmara Municipal e Prefeitura de Uberlândia para contribuir com esta busca de soluções. A Aciub e muitas de suas empresas associadas participam, desde o primeiro momento, da força-tarefa Juntos Por Uberlândia, com investimento financeiro para apoiar a aquisição de equipamentos e insumos para os hospitais, assim como contribuir com as famílias que estão em condições de vulnerabilidade, e que já recebem cestas básicas.
Nesta linha de atuação, nesta sexta-feira (19), estivemos no Ministério Público, atuando como mediadores em um encontro entre hospitais particulares e Poder Público, com objetivo de aprofundar as informações sobre a realidade enfrentada pelo setor e contribuir na busca de soluções para este momento.
Enfim, ressaltamos que nosso papel é de unir forças no combate à Covid-19, e é nessa direção que a Aciub tem atuado desde o início desta pandemia de forma responsável e consciente.”



Nota na íntegra da CDL:

“Está na essência da CDL fomentar o diálogo com o poder público, para contribuir com políticas mais equilibradas e justas, não somente a favor das empresas locais, mas de toda a população, que também é diretamente beneficiada com as melhorias no ambiente de negócios.
Provavelmente, quem assumirá o prejuízo serão os setores de comércio e serviços, que cumpriram a sua parte obedecendo todas as normas e exigências impostas, mas foram penalizados pelo descumprimento de medidas preventivas, por parte da população e pela insuficiência de estrutura de fiscalização, para evitar as aglomerações no transporte público, adensamento de ambulantes nas vias centrais, filas em bancos, lotéricas, além de festas e agrupamentos em geral.  
Infelizmente, não há como fugir da situação atual apresentada pelo Comitê de Enfrentamento da Covid.
O papel da CDL Uberlândia neste momento é o de apoiar as medidas de contenção propostas, por se tratar de uma situação de calamidade pública, no entanto continuaremos a cobrar, reagir e lutar por um equilíbrio entre a economia e a saúde, para que todos possam prosperar com responsabilidade e respeito à vida.”



ENTENDA
Na quarta-feira (17), Leão já havia anunciado a reavaliação do funcionamento do comércio no município na próxima terça-feira (23), junto ao Comitê de Enfrentamento à Covid-19, e que a possibilidade de endurecer as medidas não estava descartada. Em uma postagem em suas redes sociais no início desta tarde, o prefeito anunciou que a antecipação das medidas aconteceu por conta da gravidade da situação em Uberlândia.

Ainda na quarta, o secretário municipal de Saúde, Gladstone Rodrigues da Cunha, havia comentado sobre a adoção do regime de "lockdown", que continua sendo uma possibilidade pelo Município. "Somos pressionados, obrigados a tomar medidas mais severas. Estamos avisando antes para que todos se preparem e não sejam pegos de surpresa com possíveis novas medidas. Estamos fazendo o necessário e um eventual lockdown não é descartado", disse o secretário.


 

VEJA TAMBÉM:
 


























 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »