20/03/2020 às 11h55min - Atualizada em 20/03/2020 às 15h06min

Novo decreto aumenta restrições e fecha comércio em Uberlândia

Medidas foram anunciadas durante reunião do comitê de enfrentamento à Covid-19 nesta manhã (20)

CAROLINE ALEIXO
Prefeito decreta situação de emergência em Uberlândia e intensifica ações de combate ao coronavírus | Foto: Divulgação/PMU
O prefeito Odelmo Leão decretou situação de emergência em Uberlândia e anunciou um novo pacote de medidas que aumentam as restrições para isolamento e prevenção ao novo coronavírus. As ações foram publicadas por meio de novo decreto e foram divulgadas, na manhã desta sexta-feira (20), durante reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19. Leia o decreto na íntegra

Entre as principais medidas está o fechamento do comércio local para atendimento presencial, pelo prazo de 30 dias, a contar a partir do próximo domingo (22). Com isso, os estabelecimentos comerciais deverão manter fechados os acessos ao público com exceção de farmácias, supermercados, lojas de conveniência, panificadoras, postos de combustíveis, distribuidoras de gás, entre outros locais de serviços essenciais. No entanto, terão que reforçar a limpeza e higienização. 

No caso de restaurantes, bares e lanchonetes, a determinação é que funcionem até 22h com as atividades restritas à alimentação, suspendendo qualquer uma voltada para entretenimento. As mesas nesses locais também deverão respeitar a distância mínima de um metro e o atendimento limitado a 50% da capacidade.

Também fica suspenso funcionamento de casas noturnas e locais destinados à realização de festas sociais, eventos ou recepções. Não serão concedidos novos alvarás para realização de eventos. 

 “A situação vem se agravando em todo o País  e muitos estados e prefeituras estão adotando suas restrições. O prefeito, com esse decreto, está tomando medidas nessa mesma linha, efetivas e drásticas. Mas o vírus já está circulando e a transmissão é comunitária”, comentou o secretário de Saúde, Gladstone Rodrigues, durante a reunião.  

A decretação do estado de emergência permite ao Município dispensar processos licitatórios para aquisição de bens, serviços e insumos para a Saúde. As medidas, com exceção do prazo de 30 dias para o comércio, terão validade por 60 dias a partir da publicação do decreto, que ocorreu na tarde de hoje. 

 

Outros setores 
Em relação ao transporte urbano da cidade, o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Divonei Gonçalves, informou que houve redução de 30% na procura pelo serviço segundo as concessionárias de ônibus. Com isso, está havendo realocação de frota em linhas que tenham maior demanda e retirando daquelas com poucos usuários. O setor, por enquanto, não fala em suspensão de serviços.

O promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Fernando Martins, não pôde comparecer à reunião, mas defendeu recomendações mais drásticas incluindo a redução em 50% no transporte público. No entanto, o comitê não acolheu os pedidos.
"Eu acho que as medidas precisam ser mais densas ainda. Acho que Uberlândia precisa de um isolamento regional. Acho legítima a decisão do comitê, que não concordou, mas mais tarde isso vai acabar acontecendo porque não adianta, o fluxo de pessoas que entra e sai vai trazer o vírus. E a redução de 50% do transporte é essencial, até porque a cidade em si já está parada", opinou Martins. 

O setor de telemarketing também está sendo acompanhado pelas autoridades e, ainda na reunião, o procurador do Trabalho, Paulo Veloso, salientou que as empresas da cidade já estão se manifestando informando que o regime de teletrabalho está sendo implementado como prioridade nos casos em que é possível. A Promotoria de Justiça de Uberlândia, por sua vez, não descartou a criação de novas recomendações direcionadas ao setor nos próximos dias.

Locais começam anunciar fechamento
Os dois principais centros comerciais de Uberlândia, Center Shopping e Uberlândia Shopping, já sinalizaram a suspensão das atividades para atender às recomendações do Poder Público. 

Em nota, os dois estabelecimentos informaram que suspenderão as atividades a partir deste sábado (21) por tempo indeterminado. Todas as operações comerciais estarão fechadas à exceção de supermercados e farmácias Os serviços de delivery manterão as atvidades e para atender os clientes que optarem por consumir os produtos em casa nesse momento.

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que está com as aulas suspensas, comunicou que apenas um dos portões nos campi ficará aberto à comunidade, das 7h às 20h30. Os demais acessos serão fechados. No campus Santa Mônica, apenas o portão da avenida João Naves estará aberto e, no Umuarama, a entrada das ruas Amazonas e Maranhão. O acesso ao campus Educação Física ocorrerá pela rua Benjamin Constant e o do campus Glória pela BR-365. 

Grande parte das academias também já está fechando, ainda que o decreto anterior liberasse o funcionamento mediante reforço da higienização dos ambientes e equipamentos, restringindo as atividades com idosos e outras pessoas do grupo de risco de contaminação. Empresas do segmento de beleza e estética começaram a informar aos clientes a suspensão das atvidades temporariamente. 

CONSCIENTIZAÇÃO
Serão disponibilizados à Prefeitura de Uberlândia cerca de 30 mil informativos com medidas de prevenção ao coronavírus. Os materiais foram adquiridos pelo Ministério Público Estadual (MPE), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a partir de acordos firmados com as gráficas investigadas na operação “Má Impressão”.

O material estará à disposição do Município a partir da próxima segunda-feira (23) e será entregue à população com o intuito de reforçar os trabalhos de conscientização na cidade. 

O procurador da República, Cléber Eustáquio, também disse durante a reunião que solicitará a criação de um aplicativo de celular para que as pessoas consigam evitar locais com maior aglomeração na cidade e, dessa forma, evitem se expor ao risco de contágio. A sugestão será proposta ainda hoje, por meio de ofício, à Algar e à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).


Gráficas investigadas em operação do Gaeco vão confeccionar material de prevenção ao coronavírus | Foto: Divulgação






 
 






 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »