30/04/2019 às 07h49min - Atualizada em 30/04/2019 às 07h49min

Elenco defende sequência para Rodrigo Santana

Técnico interino agrada jogadores com sua metodologia de trabalho

FOLHAPRESS
Jogadores elogiam facilidade com que Rodrigo Santana lida com pressão (Bruno Cantini/Atlético-MG)
Rodrigo Santana é um nome que agrada ao elenco do Atlético-MG. Treinador interino desde a demissão de Levir Culpi, no início de abril, ele consegue lidar com a pressão pela fase recente do clube e recebe elogios de experientes atletas.

Luan foi um dos que falaram bem do comandante, que assumiu a equipe às vésperas das finais do Campeonato Mineiro. Mesmo que a diretoria procure um nome para o cargo e o trate como interino, o atleta reforça que ele precisa de sequência de trabalho.

"Rodrigo é um cara inteligente, calmo, que observa. Ele sabe trabalhar, precisa de mais sequência. Não é tudo certo quando vence e tudo errado quando perde. A gente vai ver equipes qualificadas. O Rodrigo é um cara calmo, inteligente e tem tudo para ser um dos melhores treinadores do Campeonato Brasileiro", declarou.

Elias foi tão claro quanto Luan ao pedir sequência para Rodrigo Santana. O meio-campista quer inclusive que o novo comandante tenha tempo para implantar a sua filosofia. "Independentemente do treinador que vier, ou se continuar o Rodrigo (Santana), queremos que dê tempo de trabalho, isso é fundamental. Respeitamos as decisões da diretoria, mas que deem tempo para o treinador trabalhar, para que ele possa fazer os ajustes necessários", declarou.

"Rodrigo é um cara que conversa, que dá espaço aos jogadores. Espero que ele continue, mesmo que chegue outro treinador", acrescentou. O pedido do grupo faz sentido devido ao número de técnicos que passaram pela Cidade do Galo só com a atual gestão. Em 16 meses de trabalho, a diretoria já contou com quatro nomes distintos no cargo -Oswaldo de Oliveira, Thiago Larghi e Levir Culpi já estiveram no clube neste período.

A diretoria já conversou com Tiago Nunes, que optou por seguir no Athletico-PR, Jorge Sampaoli, que não quer deixar o Santos, e Rogério Ceni, que recebeu uma oferta oficial, mas preferiu a sequência no Fortaleza. Por fim, o português Jorge Jesus foi consultado, mas quer trabalhar no futebol europeu.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »