10/01/2019 às 08h13min - Atualizada em 10/01/2019 às 08h13min

Meio-campista é aposta de equilíbrio no Verdão

Carlos Magno, 32 anos, irá vestir a camisa do UEC pela 3ª temporada

DA REDAÇÃO
Carlos Magno retorna ao Uberlândia depois de oito anos para trabalhar mais uma vez com o técnico Ademir Fonseca | Foto: UEC/Divulgação
Por mais um ano, o Campeonato Mineiro Módulo II seguirá no formato sub-24, com cada equipe podendo inscrever e utilizar nos jogos o máximo de sete jogadores acima da faixa etária estabelecida. Isso, para muitos, nivela as equipes e acirra ainda mais a competição, tanto na busca pelo acesso para a elite estadual, quanto na luta contra o rebaixamento. No elenco do Uberlândia Esporte Clube (UEC), que faz pré-temporada no CT Ninho do Periquito há uma semana, está o meia Carlos Magno, de 32 anos, que conhece bem o Verdão e também o Módulo II. Ele é uma das apostas da diretoria alviverde e do técnico Ademir Fonseca para o equilíbrio da equipe, entre atletas jovens e mais rodados.

Magno vestiu a camisa do Verdão nos anos de 2010 e 2011 e também enfrentou o clube como adversário por equipes como URT, Villa Nova de Nova Lima e Tombense. No primeiro ano de UEC, sob o comando do então técnico Moacir Júnior, disputou a Taça Minas Gerais, quando ficou com o vice-campeonato da competição, perdendo o caneco para o arquirrival Uberaba. Já no ano seguinte, com o mesmo treinador, participou da campanha no Módulo II em que o clube teve o melhor aproveitamento no geral disputado, mas oscilou na reta final e perdeu o acesso para a primeira divisão, que já era dado como certo pela crônica esportiva da época.

Depois dos oito anos em que ficou fora do Verdão, Carlos Magno garante que traz consigo muita experiência. “Foi uma época que realmente ficou aquele gostinho amargo, pois poderíamos ter conquistado o acesso. Tratava-se de uma grande equipe, bem treinada, mas infelizmente perdemos um jogo em Tombos, contra o Tombense, em um campo muito ruim, e fomos prejudicados. Acho que aquilo foi determinante. Mas é parte do passado, não tem como voltar atrás e agora quero muito trabalhar para ajudar o Uberlândia a voltar para onde ele não deveria ter saído”, disse.

O meia será comandado mais uma vez pelo técnico Ademir Fonseca, com quem trabalhou na URT de Patos de Minas, em 2016, conquistando o título de campeão mineiro do interior. Na 11ª rodada do Módulo I daquele ano, a URT bateu o Uberlândia por 1 a 0, no Parque do Sabiá. Em uma jogada de velocidade pelo lado direito, Carlos Magno cruzou para a finalização certeira de Gabriel Davis, outro ex-Verdão, que fez o gol e deu a vitória ao Trovão Azul.

“Naquele ano fizemos um grande campeonato e eu senti o que é enfrentar o Uberlândia no Parque do Sabiá. É sempre muito difícil jogar aqui, pelo gramado fofo, que cansa muito os adversários, e pela torcida, que é muito participativa. Acho que são situações que precisamos contar para que o Verdão seja ainda mais forte nesta briga pelo acesso”, afirmou o meia.

Na disputa por uma vaga no setor de criação, Carlos Magno terá como “concorrentes” o também experiente Rogerinho, de 34 anos, os jovens Jefferson LaPaz e Lipão, ambos recém-apresentados, além dos pratas da casa Hugo e Paulo Vitor. “Estamos bem servidos neste setor de criação, com uma mescla bastante interessante entre experientes e jovens. É claro que o clube está atento ao mercado e, pintando algum atleta que se encaixe no perfil de idade e de orçamento, pode ser que chegue mais alguém”, disse o técnico Ademir Fonseca.

AMISTOSO

Com uma semana de treinamentos, o Uberlândia Esporte Clube tem confirmado o primeiro teste antes da estreia no Campeonato Mineiro Módulo II, marcada para o dia 9 de fevereiro, contra o Coimbra, em Nova Serrana.  O Verdão irá enfrentar o Paracatu (MG), equipe mineira que disputa a primeira divisão do Campeonato Candango. A partida será no dia 19, um sábado, às 16h, no noroeste mineiro.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »