23/08/2018 às 08h15min - Atualizada em 23/08/2018 às 08h15min

Após derrota, Uberlândia Rugby mira novo desafios

Time uberlandense irá participar pela quarta vez do Campeonato Brasileiro de Sevens

Éder Soares
Partida do Uberlândia Rugby no Ninho do Carcará, no Complexo Esportivo Parque do Sabiá (Lud Melo)
A última rodada da Taça Tupi não aconteceu da maneira que o Uberlândia Rugby planejava para a disputa da competição, que equivale ao Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. A equipe acabou derrotada no último final de semana, jogando em Uberlândia, e não tem mais chances de classificação às semifinais da competição. Os Carcarás precisavam vencer, mas um cartão vermelho acabou desiquilibrando o confronto a favor do Rio Branco (SP) que venceu a partida por 26 a 12. Agora resta para o time seguir os preparativos rumo às duas últimas partidas do Brasileiro, sendo o próximo contra o Tornados (SP), no sábado (25), às 15h, no campo A do Complexo Esportivo do Parque do Sabiá.

A equipe disputou quatro partidas na Taça Tupi, com uma vitória e três derrotas. “Ainda temos dois jogos duros pela frente, sendo um contra o Tornados, líder da chave e invicto na competição, e depois encerramos contra o Ouro Preto (MG). A nossa expectativa é realmente fazer dois bons jogos, sempre lutando pela vitória. Acho que foi um campeonato que nos trouxe muita experiência para que possamos evoluir nas próximas competições”, disse Bruno, que joga na posição de pilar.
 
Desafios
 
Para o restante da temporada, o Uberlândia Rugby tem mais dois desafios pela frente. Pelo adulto, o time disputará ainda o Campeonato Brasileiro de Sevens, que é a modalidade olímpica. Será a quarta participação seguida dos uberlandenses, que querem superar a oitava posição conquistada em 2016. O campeonato será disputado em três etapas nos feriados de 12 de outubro (local a definir), 5 de novembro (local a definir) e 15 de novembro, no Rio de Janeiro. A diretoria das equipes trabalha para que uma das duas primeiras etapas possa ser realizada em Uberlândia.
“Somos pentacampeões mineiros na modalidade sevens, mas o nível do Campeonato Brasileiro é muito alto, com muitos jogadores de Seleção Brasileira e com muita força física. Em 2016, ficamos em 8° lugar, que foi nossa melhor marca na competição. Esperamos passar essa marca neste ano, nem que seja para ficar em sétimo”, disse Bruno.

Dificuldades
O presidente do Uberlândia Rugby, Marcelo Andrade, fala o quanto é difícil fortalecer um esporte que praticamente não existe investimento. “O rugby em Uberlândia é, como em grande parte do mundo amador, por vezes voluntário e de dedicação não exclusiva. Isso certamente reflete em nossa maturidade no que diz respeito à situação financeira, sendo esse o nosso principal desafio. Não temos receita para a categoria adulta masculina e feminina senão aquela dos próprios atletas em carácter de contribuição mensal, doação que fazem ao clube”, afirmou Andrade.
O pilar Bruno segue na mesma linha do presidente e aponta qual o principal osbstáculo para a disputa do Brasileiro Sevens, uma das principais competições da modalidade no Brasil. “Nossa maior dificuldade com essa competição são os deslocamentos, diferente do Brasileiro de XV jogadores.  A federação não ajuda com as viagens para o Sevens e o time tem que arcar com todo o transporte e alimentação dos atletas do bolso, já que não contamos com apoiadores”, afirmou.
 
JUVENIL
 
No sábado (25), as equipes juvenis do Uberlândia Rugby entram em campo, a partir das 8h, pela Liga do Triângulo. Os jogos vão até às 13h e contarão também com as participações das equipes de Frutal e Ituiutaba.  Os jogos serão no Campo A do Parque do Sabiá e são abertos para o público.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »