08/08/2018 às 10h58min - Atualizada em 08/08/2018 às 10h58min

Árbitros chegam a acordo e Amador inicia no domingo

Em assembleia árbitros e representantes decidiram por unanimidade dar fim a paralisação

EDER SOARES | REPÓRTER
Ao centro da foto, Ugladiston de Paula é o presidente da Associação dos Árbitros (Divulgação)
Depois de muita discussão entre os clubes e a ameaça de não acontecer o Campeonato Amador neste ano, por falta de pagamento aos árbitros, as partes chegaram a um acordo e a competição finalmente terá início no domingo (12). A decisão veio em assembleia dos árbitros, na noite de terça-feira, na sede da Liga Uberlandense de Futebol (LUF). Por unanimidade, a classe decidiu retomar as atividades depois de três semanas de paralisação. As divisões Especial e de Acesso deveriam ter começado no dia 22 de julho.
 
Segundo o presidente da Associação dos Árbitros e Representantes do Futebol Amador de Uberlândia (Aareaur), Ugladiston de Paula, a decisão de voltar às atividades aconteceu por confiança na LUF. “Decidimos dar mais este voto de confiança para o Renato Batista (presidente) e ao Ricardo Graciano (vice), mesmo porque estamos vendo o empenho de todos para que possamos receber o que temos direito. Vamos iniciar o campeonato”, disse Ugladiston garantindo que não haverá data para nova paralisação, caso o valor devido não seja pago.
 
Os clubes haviam feito proposta para que a competição começasse no próximo domingo, mas se até o final da primeira fase os R$ 70 mil não fossem pagos, que clubes e árbitros parassem juntos. “Não estipulamos data para parar. Vamos acompanhando o desenrolar de toda a situação e confiando nos esforços para que o valor devido possa ser pago”, afirmou.
 
Entenda o caso
 
A paralisação de árbitros e representantes do futebol amador começou porque a Prefeitura Municipal não repassou R$ 70 mil, metade da verba de convênio referente a 2016, destinada para o pagamento de arbitragem. A alegação é que o referido convênio expirou no final do ano e que não existe mais formas jurídicas para que o pagamento seja efetuado.
 
Uma luz no fim do túnel para que o imbróglio seja resolvido nos próximos meses seria a elaboração de um projeto de lei na Câmara Municipal, para que seja feito a doação do valor para a LUF. O vereador Juliano Modesto (Solidariedade) propôs em reunião com os clubes que parte da sobra de recursos do ano seja destinada para quitar essa dívida com os árbitros. Ele está verificando as vias legais para que este processo possa ser feito.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »