02/07/2022 às 08h00min - Atualizada em 02/07/2022 às 08h00min

Seus olhos falam muito sobre você

TÚLIO MENDHES

Tem um ditado popular que diz o que os olhos não veem, o coração sente. Será mesmo?

Hoje no nosso papo saudável quero te perguntar: Você está com alguma alteração visual? Vive com os olhos irritados, vermelhos ou com a sensação de que estão pesados? Anda com dificuldade para enxergar?

Pois bem, minha gente... frequentemente negligenciados, os olhos falam muito sobre o nosso estado de saúde. Desde que éramos um embrião, nossos olhos têm as mesmas estruturas dos demais tecidos do corpo, sendo assim nossa medicina moderna tem plenas condições de avaliar doenças em geral que podem ter a sua correspondência ocular.

A associação entre os nossos olhos e a saúde sistêmica é tão importante que deveria ser mais um motivo para as visitas periódicas ao oftalmologista. A partir de sinais apresentados em pontos específicos do corpo (no caso, nos globos oculares), o especialista pode investigar se existe um problema local ou sistêmico.

Essa rotina de atenção aos olhos pode ser crucial para detectar condições tão diversas e potencialmente graves, caso de alergias, diabetes, hipertensão e até mesmo doenças autoimunes.

Uma pessoa com diabetes, por exemplo, pode ter alteração de até 3 graus no déficit visual corrigido por óculos durante uma crise. Isso acontece porque as estruturas intraoculares dependem do envio e da oferta de glicose. Como na doença a glicemia fica descontrolada, há um impacto direto na saúde ocular.

Com o tempo, o indivíduo com diabetes pode ficar com o cristalino  opaco, estar mais sujeito à catarata e encarar maior risco de rompimento dos vasinhos na retina e de danos a esse tecido no fundo do olho.

Outra condição sistêmica muito comum que gera consequências visíveis aos olhos é a pressão alta. Ela também induz alterações nos vasos que irrigam o olho, sobretudo na retina.  Doenças reumatológicas e autoimunes também têm uma correspondência ocular importante. Tanto o lúpus como a artrite reumatoide podem afetar a visão. Muitas vezes, aliás, esse é um dos primeiros sintomas desses diagnósticos, por exemplo, o paciente desenvolve irritação ocular, olho seco ou vermelho.

E mesmo problemas respiratórios e imunológicos repercutem nos olhos. Pessoas com asma, rinite, dermatite e outras condições de fundo alérgico tendem a apresentar acometimentos na vista. Quando não tratada, a alergia ocular pode evoluir para quadros mais graves como o ceratocone, doença que afeta a córnea. 

É muito importante que o olho humano seja reconhecido como uma estrutura totalmente integrada ao organismo e, a partir disso, valorizarmos qualquer sinal de que algo não está bem. Por isso, mais uma vez eu te pergunto: Está com alguma alteração visual? Vive com os olhos irritados, vermelhos ou com a sensação de que estão pesados? Anda com dificuldade para enxergar?

Pois é... tudo isso é motivo para um exame oftalmológico. Aliás, a rotina de consultas é essencial para checar não só a saúde da visão como para contribuir com a qualidade de vida como um todo. E quem disse que alguém não deseja ter qualidade de vida no “geralzão” do nosso organismo. Espero que tenha gostado e que dará mais atenção no que seus olhos andam falando sobre você. 

Por hoje é isso. Mais uma vez obrigado pela companhia nesse primeiríssimo sábado de Julho. Saúde e Paz... “inté” semana que vem!

*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Leia Também »
Comentários »