28/11/2020 às 08h00min - Atualizada em 28/11/2020 às 08h00min

Tudo Azul

IARA BERNARDES
Novembro é o mês com maior mobilização dos órgãos de saúde para falar diretamente aos homens sobre o câncer de próstata, já que é o tipo mais comum dentre os cânceres na população masculina. A próstata é uma glândula que se localiza abaixo da bexiga e sua principal função é, juntamente com as vesículas seminais, a produção de esperma e para entendermos um pouco mais sobre a saúde masculina, conversei com o Dr. Fábio Almeida, experiente urologista de Uberlândia.

Quais são as doenças mais recorrentes entre homens, que o senhor atende?
Dentro da especialidade de urologia atendo diversas doenças masculinas, sendo as mais comuns:  
- Infecções do trato urinário, causadas por bactérias nos rins, bexiga, próstata e uretra. Doenças que geram bastante sofrimento aos pacientes. 
- Cálculos no trato urinário, quando o acúmulo de sais da urina forma pedrinhas nos rins e ureteres e podem causar obstrução do fluxo de urina causando dores de forte intensidade (cólica nefrética). 
- Hiperplasia Prostática Benigna, que é o aumento do volume prostático, resultando em obstrução do fluxo miccional e sintomas como jato urinário fraco, intermitente e dor para esvaziar a bexiga.
- Disfunção sexual masculina como ejaculação precoce (o homem ejacula antes de poder satisfazer o prazer do casal) e disfunção erétil (dificuldade de ter ou manter a ereção);
- Cânceres diversos como dos rins, bexiga, próstata, testículos e pênis. Dentre estes a mais frequente é o de próstata, que, quando realizado o diagnóstico precoce apresenta elevada taxa de cura.

Qual o impacto da higiene na saúde íntima masculina?
É de fundamental importância a higiene na região peniana, principalmente para os pacientes que apresentam o excesso de prepúcio (pele que recobre a glande), uma vez que existe maior facilidade para acumular sujeira e bactérias embaixo da pele.  A limpeza deve ser realizada com água e sabonete com a utilização dos dedos, expondo completamente a glande e retirando todos os resíduos. Após a limpeza deve proceder a retirada completa da umidade. Esta simples medida pode prevenir infecções bacterianas e por fungos no local, impedindo que bactérias adentrem o canal urinário e provoquem doenças da uretra, próstata, bexiga e rins. Importante também, pois, a higiene peniana adequada é capaz de prevenir o câncer peniano.

Quais os tipos de neoplasia da próstata?
O tipo mais frequente é o adenocarcinoma de próstata, o qual corresponde a 95% dos casos da doença. Outros subtipos mais raros são tumores neuroendócrinos, urotelial e carcinoma intraductal. Geralmente quando estamos falando sobre câncer de próstata, nos referimos ao adenocarcinoma.

Quais exames são necessários para a detecção do câncer de próstata?
Dois exames são essenciais para o diagnóstico: dosagem do PSA no sangue e o toque retal prostático. O PSA (Antígeno Prostático Específico) é uma proteína que pode ser encontrada no tecido prostático, no sêmen e corrente sanguínea. Vai estar elevado em caso de infecção, aumento de volume e câncer de próstata. O PSA normal não exclui a possibilidade de haver um tumor maligno, por isso a necessidade do toque prostático, pois não há outro exame com a mesma eficácia em detectar alterações da consistência do tecido prostático (nódulos suspeitos). Se após estes exames houver suspeita de doença, deve ser realizada uma biópsia de próstata para confirmar o diagnóstico. A biópsia de próstata é feita através da retirada de uma pequena amostra do tecido glandular, que é então avaliado ao microscópio para diagnóstico definitivo das células neoplásicas (câncer).

O exame de toque ainda é um tabu? Existe algum exame que dispense o toque prostático?
Infelizmente, o toque de próstata ainda encontra muita resistência entre os homens, inclusive motivo de inúmeras brincadeiras em rede social, o que acaba dificultando ainda mais a aceitação do exame. Muito comum os homens não aceitarem de imediato o exame, mas após uma orientação adequada acabam realizando sem maiores problemas. O toque prostático é um exame extremamente simples, barato e com um custo-benefício excelente, não existindo outro exame que dispense ele.  Existe ainda a ressonância multiparamétrica, que auxilia muito no diagnóstico no câncer de próstata, mas é restrita a grandes centros e com custos elevados.

Existe algum fator de risco para o desenvolvimento de câncer de próstata?
O principal fator de risco é a idade, 75% dos casos ocorrem a partir dos 65 anos. Quem tem pai ou irmão diagnosticado com câncer de próstata antes dos 60 anos apresenta de 3 a 10 vezes aumentado o risco de desenvolver a doença. Homens de descendência africana (raça negra) tem o dobro da probabilidade de manifestar a doença, além de chance de 2,5 a 3 vezes maior de morrer pelo câncer. Pessoas obesas apresentam risco maior de desenvolver câncer de próstata mais agressivo.

O que devemos fazer para evitar o câncer de próstata?
A causa exata do câncer de próstata não é conhecida, portanto, não é possível impedir a maioria dos casos da doença. O que realmente apresenta um grande impacto na sobrevida do paciente é a realização do diagnóstico no início da doença. Portanto, todos os homens devem procurar o seu urologista a partir dos 40 anos para uma avaliação e orientação. E medidas simples como manter o peso corporal adequado, realizar atividade física e uma dieta saudável parece ajudar a reduzir o risco de câncer de próstata.

A reponsabilidade pela manutenção da saúde dos homens é prioritariamente deles, no entanto, nada impede que as mulheres incentivem e auxiliem na quebra de tantos tabus acerca dos exames necessários para que esse objetivo seja alcançado. Portanto, a informação, explicação e orientação são de suma importância na condução dos casos e detecção de câncer de próstata, bem como na consolidação de uma nova cultura acerca da saúde masculina


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

 
Leia Também »
Comentários »