18/09/2020 às 08h00min - Atualizada em 18/09/2020 às 08h00min

Procuram-se eleitores

CELSO MACHADO

Até que no passado, por razões profissionais, fui bem mais ligado à política. Participei da produção de campanhas quando dirigia a ABC Propaganda e mesmo depois por meio da nossa produtora Close.

Inclusive criei alguns slogans e filmes marcantes que causaram muito impacto e resultado. Isso foi há uns 20 anos e desde então minha ligação com o processo eleitoral está limitada a votação obrigatória e, ocasionalmente, de vez em quando em ambientes restritos, fazer alguns comentários sem profundidade. Muito menos convicção.

É o que passo a fazer agora. Primeiro, não sei como a maioria recebeu o adiamento das eleições para novembro. Em que pesem os fortes argumentos, esticar o prazo, reduzir o tempo entre a escolha dos novos dirigentes e a posse não foi do meu agrado.

Fico imaginando o comércio tão sofrido e castigado pela paralisação de suas atividades, ver o período eleitoral acontecer muito próximo do Natal em que certamente estão colocando suas fichas na expectativa de reduzir as perdas que tiveram.

Outro aspecto negativo é que adiar a data acaba ampliando o tempo da campanha, que convenhamos não é algo tão agradável assim. Passar quase dois meses sendo assediado por tantos candidatos igualmente é muito aborrecido. Então, o que estamos assistindo, e me parece não vai mudar muito, é o pouco interesse da população com esse assunto.

Como falei no início, em outras épocas já tive meu envolvimento profissional com campanhas e hoje se estivesse ligado a elas uma das ações que faria seria intensificar a convocação não só de mesários voluntários, mas principalmente dos eleitores para votarem.
Posso estar equivocado, o que não será novidade alguma, mas na minha percepção vamos ter um índice de abstenção muito alto. Por isso, o desafio dos candidatos não deve ser apenas convencer de que seu nome faz jus ao voto dos eleitores, mas também que é fundamental que manifestem isso nas urnas.

Em tempos de pandemia as atenções estão voltadas para outras preocupações bem maiores do que escolher quem nos irá representar no Legislativo e no Executivo. É o que parece mostrarem as primeiras pesquisas, que pouco mexeram com a opinião pública. Pelo jeito, não vão faltar candidatos nestas eleições, mas acho que vão faltar eleitores!


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »