13/03/2020 às 08h00min - Atualizada em 13/03/2020 às 08h00min

700 vezes Uberlândia

CELSO MACHADO
Neste domingo, dia 15, o programa Uberlândia de Ontem e Sempre, atualmente exibido aos domingos às 8h30 pela TV Paranaíba, Rede Record, estará alcançando a expressiva marca de 700 edições.

São 15 anos dedicados ao levantamento, registro, divulgação e preservação da história de nossa cidade principalmente por meio dos depoimentos de seus protagonistas, suas memórias, recordações e registros.

Já produzimos mais de 500 gravações de depoimentos que se constituem hoje, no mais rico acervo de memória de Uberlândia. Inúmeros personagens já falecidos bastante conhecidos, dentre eles os políticos Virgilio Galassi, Renato de Freitas, Homero Santos, Rondon Pacheco; empresários como Nilo Rejane de Almeida, Aldorando Dias de Souza, Cícero Naves de Ávila, João Gomide,  Silvio Vasconcelos; figuras conhecidas como Nininha Rocha, Sérgio Martinelli, Dr. Hermilon, etc. Mas, igualmente pessoas que não foram tão populares assim, mas que também deram sua contribuição para nossa cidade ser o que ela é.

Essa iniciativa teve desdobramentos que resultaram na publicação semestral do Almanaque Uberlândia de Ontem e Sempre e do museu virtual de Uberlândia.

Pesquisamos em diferentes meios e não encontramos nenhuma iniciativa similar.

Sou muito grato a todos que ao longo deste período ajudaram a viabilizar este projeto. Estou ciente de que estarei sendo injusto pela impossibilidade de citar todos, só que seria mais injusto se não mencionasse aqueles decisivos. Minha esposa Rosilei, companheira para tudo, minha filha Taisa que hoje está no comando do programa, meu amigo Paulo Henrique Petri, parceiro desde o primeiro programa. Igualmente os historiadores Antonio Pereira da Silva e Oscar Virgilio. O sempre lembrado e inesquecível João Gomes, grande responsável pelo início e formatação do programa; a Ady Torres que se desdobra para ajudar de todas as formas, aos profissionais amigos que fizeram parte desta iniciativa e que sei ainda a carregam na memória e no coração. Aos que hoje participam dela.

Minha gratidão e reconhecimento a Algar que há 12 anos vem apoiando o Uberlândia de Ontem e Sempre por intermédio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Não fosse isso, certamente não teríamos chegado até aqui.

A TV Paranaíba também tem muita contribuição nessa conquista, por nos acolher e levar para tantos lares de nossa cidade e região.

Setecentos programas é um marco que nos faz conhecidos e abordados por tanta gente nos mais diferentes ambientes da cidade sempre com referências elogiosas e carinhosas. Que dá orgulho e satisfação.

Mas que pesa. Porque exige muito e as dificuldades não são poucas. A vontade e o desejo de dar continuidade não diminui em nada, mas a preocupação quanto a sua realização é um fato que tem que ser compartilhado.


*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.










 
Relacionadas »
Comentários »