17/04/2017 às 08h16min - Atualizada em 17/04/2017 às 08h16min

PÁSCOA – APROVEITE COM MODERAÇÃO

A Páscoa é a data em que se celebra a ressurreição de Jesus Cristo, o que, para muitos, tem o significado de renovação, de gratidão após 40 dias de jejum absoluto ou parcial. É também marcada por particularidades gastronômicas.

Em nosso país, como a maioria da população é cristã, na sexta-feira Santa, as carnes não costumam ser consumidas e, na maioria das vezes, opta-se pelo bacalhau ou outros peixes. Mas há ainda alguns que abdicam do consumo da carne durante toda a quaresma ou todas as sextas durante a mesma. A celebração começa na sexta-feira da Paixão e continua até o domingo de Páscoa, quando as famílias se reúnem para almoçar e trocar ovos, bombons e barras de chocolate.

O prato principal no almoço da sexta-feira Santa é o bacalhau que, além de muito saboroso, é de fácil digestão. E mais que isso, possui nutrientes como minerais (ferro, fósforo e magnésio), vitaminas (A, D, E e niacina) e tem baixa taxa de colesterol e gordura. Ele também é considerado uma boa fonte de ácido graxo polinsaturado, o ômega 3, ácido graxo que favorece o desenvolvimento do sistema imunológico, contribui para a redução dos níveis de colesterol e triglicérides, ajudando também na redução das doenças cardiovasculares.

Mas, atenção: como este alimento é rico em sal, pessoas que possuem hipertensão, a conhecida “pressão alta”, devem ter cuidado com a quantidade no consumo. E para essas pessoas, alternativas ao bacalhau são peixes como a sardinha e o atum, que também são fontes de ômega 3. Ótimas opções de proteínas também são as de origem vegetal, como: soja, quinua e amaranto. São escolhas saudáveis, livres de colesterol, fontes de vitaminas, minerais, fibras e com baixo teor de sódio.

A grande farra gastronômica fica mesmo para o domingo. A tradição de presentear com chocolates. Essa cultura veio dos povos antigos que relacionavam o ovo a um símbolo do início da vida. Em regiões mundo frias, o ovo também era o símbolo do início da primavera, onde surgia vida nova. Esse simbolismo todo foi aproveitado pelo cristianismo que, em regiões como a Grécia e a Síria, pintavam ovos de vermelho em alusão ao sangue de Cristo e presenteavam durante a Páscoa.

Depois de muitos séculos, o interesse comercial viu nesse costume uma grande oportunidade. Daí surgiram também os tradicionais ovos de chocolate, uma adaptação deliciosa da tradição

Na hora do consumo dos chocolates o problema, no entanto, não é o consumo do doce, mas o exagero dele. As muitas variedades já existentes se multiplicam nas prateleiras dos mercados, o que pode gerar um excesso. O grande consumo não é recomendado, mas o cacau também possui propriedades benéficas à saúde. Para não passar dos limites, segue abaixo algumas dicas:

Crianças menores de dois anos não devem comer chocolate

O organismo do bebê não está pronto para digerir o doce, que é rico em gordura e açúcar. Sem contar com a possibilidade de reação alérgica alimentar, comum durante os dois primeiros anos de vida.

Evite o chocolate branco

Mais calórico e gorduroso, as pessoas devem evitar essa versão de chocolate, que é feita apenas de manteiga de cacau e não com as sementes do fruto. Além disso, ele é rico em gordura hidrogenada, que faz mal à saúde. Prefira sempre o chocolate preto.

Não coma todo chocolate em um só dia

Não se deve comer todos os doces em um único dia. Aproveite para consumir um pouco de chocolate por dia.

O ideal é após as refeições, principalmente o almoço, porque há outros alimentos a serem absorvidos, como carboidratos, proteínas e também as gorduras. Então, a absorção do próprio chocolate não será 100%. Diferentemente, se consumido no meio da tarde, com o estômago vazio.

Chocolate mais escuro é mais saudável

Os mais escuros, que concentram maior quantidade de cacau e também os mais amargos devem ser a preferência (70% de cacau em sua composição). No entanto, por não serem tão doces, não são os mais escolhidos. Uma sugestão é optar, então, pelo tipo meio-amargo, que tem razoável quantidade de cacau – geralmente 50% ou 55% -e não é tão gorduroso como o chocolate ao leite.

E a dica mais importante, não se esqueça do verdadeiro significado da Páscoa – Renovação e crescimento Espiritual.

Adriana KarimiManish – Gestora de Qualidade

Relacionadas »
Comentários »