07/04/2017 às 09h29min - Atualizada em 07/04/2017 às 09h29min

PRATOS E FATOS

Corpo perfeito é corpo nutrido

Atualmente há uma busca desenfreada pelo corpo perfeito. Muitas pessoas apelam por dietas totalmente restritivas sem entenderem que o nosso corpo necessita de vários nutrientes para se manter saudável. Hoje eu mostro a importância dos macronutrientes

Carboidratos

Os carboidratos são nutrientes que representam importante fonte de energia para nosso organismo, oferecendo principalmente glicose como produto final de seu metabolismo. Alimentos fonte de carboidratos encontram-se na base da pirâmide de alimentos, o que significa que têm de ser ingeridos em um número maior de porções diárias do que os demais. Fornecem combustível para o cérebro, medula, nervos periféricos e células vermelhas para o sangue. A ingestão insuficiente desse macronutriente traz prejuízos ao sistema nervoso central e outros. Estão presentes, na maioria das vezes, nos alimentos de origem vegetal. As principais fontes de carboidratos são: mel, pães, torradas, batata, arroz, cereais integrais como aveia, linhaça, farelo de trigo, milho e frutas.

Proteínas

Quando pensamos em uma alimentação equilibrada e um corpo saudável, não podemos deixar de lado as proteínas, que participam de todas as estruturas do corpo, além de contribuírem para a formação dos músculos e muitas funções do sistema nervoso e de defesa. Mas de onde vêm todos esses benefícios das proteínas?

Os responsáveis por essas atividades são os aminoácidos essenciais, pequenas partículas que formam este nutriente e que não podem faltar para a manutenção da saúde.

As proteínas são divididas em dois grupos: de origem animal e de origem vegetal, e são compostas por diversos aminoácidos, que atuam de diferentes maneiras no organismo. O consumo adequado de proteínas é importante para garantir a saúde, mas o consumo em excesso pode sobrecarregar o seu sistema renal.

Gorduras

Apontada como grande vilã, a gordura é criticada e muitas vezes alvo de abolição de muitas dietas. O fato é que a gordura não é um bicho-papão. No auge da febre por alimentos com baixo teor de gordura, as pessoas se encheram de salgadinhos e biscoitos sem gordura – alimentos com alto teor de carboidratos de ação rápida – pensando que estavam fazendo bem a si mesmas. Ledo engano! Elas estavam, na verdade, desequilibrando a glicose e consumindo mais calorias, o que é simplesmente péssimo para quem tem diabetes.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que 25 a 30% do total de calorias ingeridas por dia seja feita na forma de gorduras. Mas há variações conforme a dieta individual.

As gorduras se classificam em saturadas e insaturadas. As gorduras insaturadas são de origem vegetal e têm dois tipos: monoinsaturadas e poliinsaturadas, excelentes para saúde. Elas podem ser encontradas no azeite, açaí, abacate, oleaginosas e sementes em geral.

Já as gorduras saturadas são de origem animal e encontradas na carne branca, vermelha, ovos, leite e derivados. Pesquisas indicam que a gordura saturada pode entrar sim no cardápio.

O ideal é que procure um nutricionista para que entenda qual a alimentação que será melhor para você. Mas procure mais por saúde do que por estética.

Adriana Karimi Manish – Gestora de Qualidade

Relacionadas »
Comentários »