10/12/2019 às 13h17min - Atualizada em 10/12/2019 às 13h17min

Saúde e Ciência na UFU

Por Sebastião Elias da Silveira, enfermeiro
Na última semana a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) realizou dois importantes eventos científicos da área de saúde: o I Seminário Interdisciplinar de Terapia Intensiva do Hospital de Clínicas (HC-UFU) e o IV Seminário de Enfermagem em Saúde Mental.

O I Seminário Interdisciplinar de Terapia Intensiva do HC-UFU aconteceu nos dias 2 e 3 de dezembro, com o tema  “Cuidado Interdisciplinar ao paciente crítico: desafios para assistência segura”. A programação, construída nos eixos Assistência, Ensino e Gestão, contemplou temas atuais e instigantes como advento das infecções multirresistentes, sedação e analgesia, cuidados de neurointensivismo e cardiointensivismo, entre outros, demonstrando que a complexidade dos problemas de saúde exigem a atuação de uma equipe interdisciplinar cada vez mais ampla, qualificada e motivada. Contemplando esta necessidade e valorizando a contribuição de cada área do conhecimento, as diversas palestras e mesas redondas foram ministradas por médicas, enfermeiros, técnico de enfermagem, psicólogas, farmacêutica, assistente social, fonoaudióloga, odontólogos, fisioterapeutas e nutricionistas que discutiram formas de atuação sinérgica para a redução da mortalidade de pacientes críticos e, sobretudo melhoria da qualidade de vida após a internação. Neste sentido, para a comoção de mais de 300 conferencistas e enriquecendo o evento, pessoas egressas de internações na UTI da UFU foram convidadas a dar seu depoimento. Outro aspecto marcante foi a divulgação de dezenas de trabalhos científicos premiados com uma menção honrosa em homenagem à enfermeira Matildes Maria Barbosa e outra ao médico Paulo Vitor Portela Silveira, pioneiros na organização das Unidades de Terapia Intensiva na região, que além de trabalhar no HC-UFU, foram professores que ensinaram entre outras disciplinas, a de Ética para várias gerações de profissionais de saúde.

No IV Seminário de Enfermagem em Saúde Mental, organizado pelos alunos do 9º período de enfermagem e docentes do Curso, outro tema desafiador foi abordado: “Future-se no passado, a loucura está presente”. Ao longo do dia, os alunos emocionaram os participantes com um show de criatividade desde a decoração do espaço, sonoplastia e peças teatrais que encenaram situações cotidianas e conflitos vivenciados por pacientes e familiares atendidos na Rede de Atenção à Saúde Mental. Após uma bela apresentação de abertura, aconteceu um rico debate sobre os impactos do programa Futura-se, proposto pelo governo federal para a Universidade Pública, para a Política Nacional de Saúde Mental, e, portanto, para a sociedade. Também houve apresentação de trabalhos relacionados ao tema do evento.

A realização destes dois belíssimos eventos, em meio a enormes dificuldades enfrentadas pela comunidade universitária, simboliza a qualidade científica da Universidade Pública que resiste às tentativas de desqualificação em curso.


*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.







 
Relacionadas »
Comentários »