17/10/2020 às 08h00min - Atualizada em 17/10/2020 às 08h00min

Especialistas alertam para atividades físicas no calor

Diário conversou com profissionais do esporte, que defendem a importância da hidratação nas práticas esportivas

IGOR MARTINS
Boa alimentação, hidratação e cuidados com horários foram pontos abordados por especialistas | Foto: Pixabay

O começo da primavera ficou marcado pelo aumento da temperatura em Uberlândia. Nos últimos dias, os uberlandenses sentiram uma intensa onda de calor que elevou os termômetros da cidade, o que já era previsto pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), devido ao período de estiagem comum durante a transição do inverno para a estação atual.

Com o aumento do calor, muitas pessoas que gostam de se exercitar precisam tomar uma série de cuidados para não afetar a saúde. Segundo especialistas ouvidos pelo Diário, a temperatura corporal tende a aumentar durante as atividades físicas, o que pode ser agravado durante o tempo quente e seco pelo qual Uberlândia atravessa.

É isso que diz o Dr. Dimas Democh, médico esportista do Uberlândia Medical Center (UMC). De acordo com ele, qualquer prática esportiva, independente da intensidade, gera calor e o consequente aumento da temperatura do corpo. Ele explica que isso ocorre devido a um mecanismo fisiológico ocasionado pela energia dissipada no processo de contração muscular. Desta forma, quanto maior a intensidade do exercício, mais calor é gerado.

Conforme disse o médico, o processo de aumento da temperatura corporal é contrabalanceado pela transpiração e equilibrado pela hidratação. É através do suor que o calor produzido durante a atividade física é dissipado para o ambiente, fazendo com que o corpo mantenha a temperatura do corpo nos níveis adequados, chamado de homeostase.

“Quando o treino é realizado em ambientes muito quentes, há uma maior dificuldade em dissipar o calor, e se somado com a pouca ingestão de água, o corpo começa a sofrer os efeitos deletérios. Os vasos sanguíneos se dilatam, ocasionando queda na pressão arterial, e as pessoas podem apresentar sintomas de tontura, náuseas, fraqueza, dor de cabeça e em casos mais graves, perda de consciência, uma condição clínica chamada de hipertermia”, afirmou.

Uma das dicas de Democh é fazer atividades físicas em horários em que a temperatura ainda esteja agradável. Segundo o médico, o momento é ideal para mudar a rotina e acordar mais cedo para iniciar um exercício às 6h ou 7h da manhã, ou até mesmo praticar algum esporte no período da noite, quando a temperatura já está mais amena.

Dr. Dimas alerta ainda para os perigos que uma desidratação pode causar em indivíduos que praticam atividades físicas com o calor intenso. Os sintomas da falta de ingestão de água podem, muitas vezes, evoluir para quadros de confusão mental, além da frequência cardíaca elevada. Quando não tratada rapidamente, ela pode ocasionar perda de consciência, convulsões e até mesmo óbito.

Para isso, a Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva recomenda a ingestão de 250ml a 500ml de água entre 1 e 2 horas antes da atividade física. Além disso, durante o exercício, é importante ingerir água a partir de 15 minutos de atividade física e manter a reposição a cada 15 minutos, com volume variando entre 500ml e 2000ml/hora, de acordo com a temperatura, umidade e intensidade do exercício.

“A hidratação deverá ser maior nos dias mais quentes e se for treinos mais intensos. Não se deve esquecer que depois da atividade é recomendado manter a reidratação para compensar, além do gasto durante o exercício, a perda de água adicional pela urina”, explicou Dr. Dimas.
 
ALIMENTAÇÃO
O educador físico Breno Antônio Gomes da Silva defende a importância de se alimentar bem durante o intenso calor, especialmente para aqueles que desejam praticar atividades físicas ao ar livre, em exercícios como caminhadas, corridas, exercícios funcionais e futebol.

De acordo com o especialista graduado na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), os alimentos mais apropriados para o momento são frutas como melancia, banana e laranja, já que são ricos em sais minerais, que são perdidos durante práticas esportivas. “As atividades no calor são um risco para qualquer tipo de pessoa. O aconselhável é praticar algo não tão intenso e sempre fazer a reposição da água e de sais minerais”, explicou o profissional.

Assim como Democh, Breno disse que a desidratação pode causar grandes danos à saúde das pessoas. “A hidratação é extremamente importante. O aumento da temperatura corporal aumenta a sudorese, e a perda de líquido faz com que o rendimento caia, e isso causa um mal-estar podendo levar até a morte. Nesse momento de altas temperaturas esse risco é ainda maior, então a hidratação precisa ser redobrada”, relatou.

Especializado em treinamento desportivo pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (Faveni/SP), Breno alerta também para os riscos de atividades físicas no calor para pessoas com patologias no coração. De acordo com ele, em caso de mal-estar, é aconselhável interromper o exercício imediatamente.

“Procure fazer atividades não tão intensas e em horários com temperaturas mais amenas. Se passar mal, pare a atividade e procure assistência, verifique a pressão arterial e vá até um médico. É sempre importante buscar orientação de um profissional, hidratar bastante e se alimentar bem”, finalizou.
 
RECOMENDAÇÕES

• Avaliação médica antes de qualquer atividade física para identificar e quando possível corrigir eventuais limitações clínicas à prática do esporte.


• Evitar exercícios no horário entre 9 e 17h, período de maior incidência de raios ultravioletas deletérios para a pele e temperatura mais alta. 

• Faça refeições leves antes da prática de exercícios como frutas, iogurtes e vitaminas.

• Hidratação adequada antes, durante e após a atividade física.

• Atividades com mais de uma hora de duração é interessante a reposição de carboidratos de moderado a alto índice glicêmico, que podem ser na forma de géis, bebidas isotônicas, frutas, incluindo água de coco.

• Tenha sempre orientação com profissional de educação física para programar sua atividade respeitando suas limitações fisiológicas e capacidade física.


VEJA TAMBÉM:

Kartódromo realiza torneio voltado para o público feminino


CBV define calendário da Superliga de Vôlei 2020/21

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »