08/08/2020 às 11h24min - Atualizada em 08/08/2020 às 12h46min

Briga generalizada é registrada em bar na avenida Rondon Pacheco

PM foi acionada e pelo menos quatro pessoas ficaram feridas; rixa ocorreu na madrugada deste sábado (8)

DA REDAÇÃO

Uma briga entre um homem e uma mulher causou uma confusão generalizada no Carro de Boi, bar localizado na avenida Rondon Pacheco, em Uberlândia. De acordo com informações da Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros, ao menos sete pessoas estiveram envolvidas na ocorrência na madrugada deste sábado (8) e quatro pessoas ficaram feridas após o tumulto. 

Segundo relato de um dos envolvidos aos militares, ele se reuniu com colegas de trabalho no estabelecimento após terminar o expediente. Em determinado momento, ele disse que presenciou a esposa sendo agredida por um homem após ela retornar do banheiro. Com isso, ele revidou a agressão com o intuito de defender a companheira.


Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento exato da confusão no local. Em determinado momento, é possível ver um homem desacordado no chão após a briga. Ele foi socorrido e, segundo informações do estabelecimento, passa bem. Veja abaixo.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jornal Diário de Uberlândia (@diariodeuberlandia) em


Um cliente que estava no local no momento da confusão afirmou à PM que, assim que percebeu o tumulto, foi buscar a vítima da agressão. Na hora, ela estava discutindo com um dos envolvidos e, em determinado momento, um dos autores empurrou a mulher.

Outro autor envolvido nas agressões afirmou aos policiais que, quando percebeu a confusão, começou a agredir outras pessoas, não sabendo indicar contra quem especificamente, devido ao estado de embriaguez. Já o homem que agrediu a mulher, disse que a vítima estava próxima a sua mesa o incomodando. Ele afirmou que a mulher o agrediu com dois tapas e, para se defender, a empurrou. A mulher envolvida se recusou a dar sua versão para a PM.

Como o crime de rixa prevê detenção de até dois anos, segundo o Código Penal, não foi feita a prisão em flagrante dos envolvidos. Os autores assumiram o compromisso de comparecer ao juizado especial para responderem pelos atos e foram liberados após assinar o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Ainda de acordo com a PM, eles foram conduzidos até unidades de saúde da cidade para serem medicados. 

OUTRO LADO
O Diário não obteve retorno do Município para saber se os fiscais do Procon foram acionados na ocorrência uma vez que, segundo a norma vigente, o bar não poderia estar funcionando após as 22h. A venda de bebida alcoólica também está vedada a partir das 20h. A reportagem também entrou em contato com o estabelecimento comercial que informou que
 funciona como restaurante há 18 anos e segue todas as recomendações da Prefeitura.

Sobre o ocorrido, disse que acompanhou todos os feridos até o hospital e que eles passam bem. O local já estava fechado (contas, toldos e  entrada foram fechados às 22h) e somente alguns clientes terminavam as refeições e bebidas.

"Houve um desentendimento entre pessoas da mesma mesa e foi tentado apaziguar pelo segurança e todo pessoal da casa. Quando a situação saiu de controle, o gerente já havia acionado a polícia", disse em nota enviada à reportagem.


O estabelecimento ainda reforçou que, após permanecer quatro meses fechado, todas as medidas de segurança estavam sendo adotadas para a reabertura. "Tomamos todas as medidas de segurança, temos muito espaço e somos um dos únicos que conseguem manter distanciamento das mesas, ambiente arejado e segurança", finalizou. 


VEJA TAMBÉM:

Libanesa conta momentos vividos durante tragédia em Beirute


Cemig prevê desligamento de redes clandestinas no Glória em 10 de setembro

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »