18/07/2019 às 15h10min - Atualizada em 18/07/2019 às 15h10min

Casal uberlandense se encanta com belezas naturais da Chapada dos Veadeiros

Nesta semana, Mayara e Ederson estacionaram a kombi em cidades da região de Goiás

MAYARA PELEGRINI E EDERSON MACHADO
Aventura do casal começou no último dia 24 de junho | Foto: Arquivo Pessoal
Pôr do sol, trilhas e cachoeiras conquistaram o casal Mayara Pelegrini de 26 anos e Ederson Machado, de 30. Nesta semana, os uberlandenses estacionaram a kombi na Chapada dos Veadeiros (GO) e descobriram as belezas naturais que esperavam por eles na região.

A viagem começou no último dia 24 de junho. O trajeto será traçado aos poucos, mas, a princípio, a ideia é chegar até os Lençóis Maranhenses e depois continuar o destino pelo litoral nordestino. Na última semana, o casal contou sobre as experiências vivenciadas em Pirenópolis e Formosa, no estado de Goiás.

O Diário vai publicar semanalmente a trajetória deles relatando os roteiros percorridos e os costumes das comunidades visitadas. Confira como foi a terceira semana do De Boas na Kombi:
 
“Saímos de Formosa (GO) depois do almoço e fomos para a vila de São Jorge na Chapada dos Veadeiros (GO). A estrada de ida por si só já valeu o cansaço que foi seguir diretão, depois de termos feito uma trilha de 12km no dia anterior.

A paisagem é de tirar o folego, com paredões a perder de vista que já dão uma ideia do cenário que iriamos ter na chapada. A vila de São Jorge é pequena, com ruas de terra, e um clima de interior que faz o tempo passar de uma forma diferente, quase como uma nostalgia.

 

É um local com pouca estrutura, poucos restaurantes, apenas um supermercado, mas que tem uma tranquilidade impagável. A única coisa que achamos difícil foi justamente encontrar frutas e verduras, já que estamos em época de alta temporada e, aparentemente, o supermercado era reabastecido apenas às quintas-feiras com esses produtos, e como não gostamos muito de comer industrializados, ficamos sem opções para levar em uma das trilhas que fizemos.

Perto da vila tem inúmeras cachoeiras, mas fomos apenas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, na trilha do Mirante da Janela e na Fazenda Volta de Serra, todos pagos.

Casal uberlandense se encanta as belezas naturais da Chapada dos Veadeiros
Fizemos a trilha dos Saltos que fica no Parque, no dia do aniversário do Edim, e achamos que foi um ótimo jeito de comemorar. A beleza do cerrado vem nos surpreendendo cada vez mais e a cachoeira dos saltos com queda de 80 metros, além de linda, é ótima para banho, o que fez com que a trilha não fosse tão pesada, já que pudemos nos refrescar e descansar nas águas geladas da cachoeira, e nas sombras que as árvores ao seu redor formam.

O segundo passeio (Mirante da Janela) já foi bem mais difícil, porque além de errarmos o caminho várias vezes, perdemos o celular e ficamos procurando por um bom tempo e voltando em todos os locais possíveis que ele poderia ter caído. Por outro lado, a vista do mirante é incrível, dando para ver as cachoeiras do salto (foi muito incrível ver o local que estávamos há poucos dias de um ângulo completamente diferente, nos dando a dimensão do quanto o parque é maravilhoso e precisa muito, ser preservado), além de termos conhecido pessoas super gentis e atenciosas, que nos ajudaram a encontrar o celular, que nos contaram sobre a fauna e flora da região, e outras, que entraram para conhecer a Kombi e conversar com a gente sobre os infinitos lugares que precisamos ir.
Nesse dia ficamos para ver o pôr do sol do estacionamento, e foi uma das coisas mais emocionantes que presenciamos. A natureza nos dá uma paz muito além de qualquer coisa material que possamos buscar.

Na ida para Alto Paraiso (GO), que é a cidade base para quem vai conhecer a Chapada, paramos na Fazenda Volta da Serra e apesar de termos achado o valor para entrar caro, o local é maravilhoso. Fizemos a trilha que leva à Cachoeira do Cordovil e ela é completamente diferente das outras que fomos até agora, com uma queda d’água bem mais fraca, mas com uma cor esverdeada incrível e muuuuito gelada, tanto que não conseguimos entrar hahahaha. O único susto que tivemos foi que a Mayara sentou em uma pedra onde tinha uma cobra coral (verdadeira ou falsa hahhhaha), que assustada com o tanto de gente, ficou rastejando pelas pedras tentando se esconder de todo mundo. Na volta da trilha paramos no poço das esmeraldas, que faz muito jus ao nome. A cor da água é inacreditavelmente linda e transparente, dando para ver o fundo, e muito gostosa para entrar, o que fez a gente ficar a maior parte do tempo lá.

Saímos da fazenda ao entardecer, rumo a Alto Paraiso, na tentativa de chegar a tempo para pegar a feira do produtor rural que acontece na praça da prefeitura todas as terças e sábados. Nossa chegada na cidade já começou muito bem, com um eclipse lunar maravilhoso."
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »