04/06/2019 às 07h48min - Atualizada em 04/06/2019 às 07h48min

Amigos e familiares se despedem de Valtênio Spíndola em Uberlândia

Cartunista faleceu devido às complicações de uma pneumonia no domingo (2)

ADREANA OLIVEIRA
Valt em visita ao Diário de Uberlândia em março de 2018 para divulgar seu livro (Adreana Oliveira)
Uberlândia acordou mais triste no domingo (2) com a notícia da morte de um dos seus artistas mais atuantes. O cartunista Valtênio Spíndola, que sofria de um câncer na garganta, faleceu vítima de pneumonia. Amigos e familiares se despediram do artista que foi velado na funerária Ângelo Cunho até a manhã de ontem.

Em uma carreira que teve início em 1981, Valtênio deixou sua marca nas tirinhas de jornais, em livros, CDs, cartilhas em cerca de 8 mil desenhos publicados no Brasil e no exterior. No ano passado, em março, ele esteve na redação do Diário de Uberlândia para divulgar seu livro, “Náufrago - a um traço da humanidade” (Ed. Subsolo).

Valtênio deixa dois filhos e desde que foi diagnosticado com câncer os amigos e a família se envolveram em shows, eventos, bazares para ajudar no tratamento. Mesmo abatido por conta do tratamento, Valt não perdia o humor, sempre tinha um sorriso no rosto e não parou de trabalhar.

Há algumas semanas ele entregou a arte que ilustrará a próxima edição do Almanaque Uberlândia de Ontem e Sempre. Seus traços seguem por aí, para lembrar de uma pessoa que sempre viveu intensamente.

O músico e produtor cultural Enzo Banzo na coluna Crônicas do Diário desta terça-feira (4), traz uma bela homenagem ao artista

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »