09/10/2021 às 08h00min - Atualizada em 09/10/2021 às 08h00min

Os benefícios do café para a saúde

TÚLIO MENDHES

Já tomou o seu cafezinho hoje? Você sabia que o café é a segunda bebida mais consumida no Brasil? Pois é... perde apenas para água, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC)

 

Mais uma pergunta. Sabia que o café, além de gostoso e estimulante, proporciona  uma série de benefícios para a nossa saúde? Pois bem... Pesquisadores estudaram por anos para compreender a complexidade e a real relevância que o café proporciona diversos benefícios para a saúde. Entre eles está a ação estimulante e a redução das dores de cabeça. Foi descoberto, que em pequenas quantidades o café conta com potássio, zinco, ferro, magnésio e diversos minerais além da cafeína que, é uma das poucas substâncias naturais que ajudam a queimar calorias. Outros estudos mostram que ela pode aumentar especificamente a queima de gordura por meio da ativação do sistema nervoso... 

 

Em doses moderadas – de 4 a 5 xícaras de 50 ml por dia, nosso “pretin” diminui em até 11% o risco de insuficiência cardíaca, que é uma condição em que o coração não consegue bombear o sangue adequadamente para o corpo.

 

Segundo pesquisa realizada no Incor – o Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em parceria com o consórcio pesquisa café, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, não existem evidências de que o café faça mal para pessoas com problemas no coração.

 

O estudo, que começou em 2009 na Unidade Café e Coração, localizada dentro do próprio Incor, analisou o comportamento e os resultados de uma bateria de exames feitos periodicamente em mais de 100 pacientes que tomavam café. Alguns foram selecionados para beber café de torra clara, outros, para beber café de torra mais escura. Posteriormente todos os voluntários retornaram ao consultório e todos foram examinados. O café de torra clara tem leve tendência a aumentar a pressão arterial. Já o café de torra escura não causou nenhuma alteração na pressão. Observou-se também que, depois de ingerir café, as pessoas normalmente conseguiam andar mais na esteira. 

 

A bebida estimula a ação dos músculos durante atividades prolongadas, que passam a utilizar a gordura como fonte de energia reduzindo a sensação de fadiga. Consequentemente, ocorre o aumento da força muscular, possibilitando maior grau de carga e repetições de execução do exercício após a ingestão de cafeína. A liberação do hormônio da adrenalina no sangue quebra as células de gordura, liberando-as no sangue como ácidos graxos livres que atuam como combustível proporcionando mais pique para praticar exercícios.

 

Com o consumo moderado o café não oferece riscos ao nosso organismo, muito pelo contrário, pode melhorar o metabolismo, estimular a mente, além de prevenir doenças como Parkinson, Alzheimer, diabetes, depressão e estresse. O café possui uma enorme quantidade de polifenóis antioxidantes, – que impedem, ou ao menos diminuem, a ação dos radicais livres, que prejudicam nosso equilíbrio celular. Diversos estudos científicos comprovam que o consumo moderado do café pode diminuir a glicemia no sangue de pessoas com diabetes. 

 

Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Café – ABIC, o consumo interno de café no país registrou crescimento de 1,34% em 2020. Os números coletados pela ABIC revelam ainda que, no ano passado, o Brasil manteve a posição de segundo maior consumidor de café do mundo. Tomar um café quentinho é um grande prazer para quem aprecia a bebida. Mas para desfrutar de todo seu frescor, aroma e sabor, é importante verificar se na embalagem do produto há o selo de qualidade da ABIC. É esse selo que garante seu grau de intensidade, bem como os sabores e a qualidade do produto final.

 

Por fim... Quem ama café (sou um desses) tem que ficar atento nas doses diárias para não comprometer a saúde. Doses elevadas podem induzir efeitos negativos como taquicardia, palpitações, insônias, gastrite, ansiedade, refluxo gastroesofágico, tremores, dores de cabeça e náuseas. É consenso entre os especialistas e pesquisadores de que a quantidade máxima recomendada por dia de café é de 400mg de cafeína como escrevi anteriormente, de três ou quatro xícaras médias de café coado. Apesar dessa quantidade ser considerada segura para a saúde, não significa que todos podem ou devem tomar... Pra esse sábado é isso... Ahhhh caro (a) leitor (a), fique a vontade para me convidar pra tomar um “pretin” esperto... fica a dica! Até breve.


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
 
Relacionadas »
Comentários »