01/05/2021 às 09h10min - Atualizada em 01/05/2021 às 09h10min

Testículos: alvos de tantas piadinhas, mas precisam ser levados a sério

TÚLIO MENDHES
O Papo Saudável tem o intuito de compartilhar informações, ideias, experiências e novidades sobre saúde e bem-estar. Já falamos muito sobre saúde mental, abordamos doenças virais e infectocontagiosas, tratamos ainda sobre doenças raras, e outras relacionadas com o objetivo do Blog. Pensando no que trazer pra o “Papo” de hoje, precisei rever alguns títulos já comentados e notei que falei muito pouco sobre a saúde do homem. Portanto o assunto de hoje diz respeito a todos os homens na face da terra – não é exagero. Vou abordar a saúde e “bem-estar” dos “pobrezinhos” e esquecidos testículos, conhecidos por alguns homens como os “bagos” – terminologia um tanto engraçada, pois já ouvi amigos falando sobre a dor da bolada que “tomou nos bagos”. Sem contar as piadinhas infames sobre as bolas que sofrem quando são jogadas pra o escanteio.

Bom... pra começar, precisamos entender o que são os testículos. Resumidamente, são órgãos encontrados somente no corpo masculino. Eles possuem aproximadamente 5 cm de comprimento e encontram-se dentro do saco escrotal. Ao contrário do pensam, são eles os protagonistas responsáveis pelas importantes funções reprodutivas, ou seja, o pênis não é a estrelinha dos países baixos. São os testículos os encarregados pela produção de espermatozoides e do hormônio testosterona fundamental para o amadurecimento sexual e fertilidade do homem, e por garantir o aumento dos músculos e o agravamento da voz, inibir o desenvolvimento das mamas, além de estar relacionado com a libido – apetite sexual.

Como todo órgão do corpo humano, os testículos podem sofrer lesões e também adoecer, inclusive com câncer. Digamos que os nossos heróis enfrentam sua primeira batalha desde o momento que os bebês ou “rapazinhos” são trazidos à luz. Pra se ter ideia, um em cada cinco bebês prematuros nascem com criptorquidia, em outras palavras, são quando as bolas não descem para a bolsa escrotal. Esse fato acomete cerca de 3% dos nascimentos em geral, mesmo em bebês de gestação completa. Embora na maioria das vezes se resolva espontaneamente, os testículos migram para o lugar certo até os 2 anos de idade, mas em alguns casos exigem cirurgia. Permanecer fora do lugar compromete a produção hormonal e consequentemente a fertilidade, além de elevar o risco do surgimento de um possível tumor na região.

Uma curiosidade. Você sabe por que os testículos precisam ficar fora do corpo, no saco escrotal? Não? Pois bem... é devido ao fato de que os espermatozoides precisam ser produzidos numa temperatura inferior a apresentada pelo organismo no restante do corpo. Sim, os testículos preferem um clima mais fresco para trabalhar.

Mas, como eu disse pode-se apresentar outros problemas na saúde dos testículos. Alguns desses perrengues podem ser infecções, varizes, massas anormais (tumores)… Fora o risco de um trauma, como a famosa e já comentada bolada em uma partida de futebol. Meus amigos, entre as histórias de dor e terror nessa área tão sensível, poucas assustam mais que a torção testicular. Que exige cuidado imediato. Pois causa uma dor intensa e costuma ocorrer acidentalmente após um movimento durante o sono, como cruzar as pernas ou virar na cama.

Outros inimigos testiculares e bem dolorosos ou assintomáticos exigem o olhar mais apurado de um médico. Os casos de câncer nos testículos correspondem a 5% do total de casos de câncer entre os homens. Por isso, o autoexame é muito importante, pois é a melhor forma de prevenção.

Preste bem atenção, caro leitor, se você reparar a existência de qualquer nódulo em seus testículos ou qualquer anormalidade, procure imediatamente atendimento médico. A complementação depende de investigação de um médico, que avaliará a presença ou a possibilidade de disseminação de doenças para outros órgãos, por exemplo, a varicocele, principal causa de infertilidade no homem jovem e pode ser assintomática. Ela é apresentada através de uma dilatação excessiva das veias dos testículos prejudicando o fluxo sanguíneo e causando uma distribuição insuficiente de oxigênio nas células. Com o tempo, nossa dupla inseparável não trabalha mais direito e ainda pode atrofiar.

Finalizando, não se esqueça de que os testículos são uma região onde não tem que aparecer absolutamente nada. Portanto, meus caros, não nos esqueçamos de cuidar dos nossos amiguinhos inseparáveis.




Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »