17/04/2021 às 17h38min - Atualizada em 17/04/2021 às 17h38min

Transtorno de Ansiedade Generalizada – TAG. Você sabe o que é?

TÚLIO MENDHES
Ficar ansioso diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa é normal, isso faz parte da gente. No entanto, quando esse sentimento persiste por longos períodos e começa a interferir na rotina do dia a dia, a ansiedade deixa de ser natural e passa a ser motivo de preocupação.

Esse excesso de ansiedade tem nome. Transtorno de Ansiedade Generalizada – TAG. Mas o que é o “TAG”? Nada mais nada menos que um estado persistente de expectativa e apreensão, como se algo ruim estivesse na prestes de acontecer. A pessoa vive em constante estado de sobressalto, ofegante, com tonturas, palpitações, suores frios, com insônia e quando finamente consegue dormir tem pesadelos sem sentido.

A causa exata da Transtorno de Ansiedade Generalizada não é totalmente conhecida, mas uma série de fatores – incluindo genética, química do cérebro e elementos estressores ambientais – podem contribuir para o seu desenvolvimento.

Pessoas com TAG têm um transtorno crônico causador de grande desgaste emocional, e isso acaba impactando na qualidade de vida. Normalmente a pessoa pode apresentar baixo desempenho no emprego, dificuldade pra se relacionar com os outros, evita festas e socialização, além de dificuldade sexual.

Cerca de 20 milhões de brasileiros sofrem de algum transtorno de ansiedade. Na maioria das vezes os quadros de ansiedade começam na infância ou na adolescência, mas pode começar na idade adulta. Nas crianças ocorre na idade escolar, com sintomas similares aos dos adultos, e outras ocorrências como terror noturno, recusa de ir à escola, e falta de atenção nas aulas e com os deveres de casa. Nos adultos é mais comum nas mulheres do que nos homens.

A ansiedade é uma reação normal de um sistema contra outro. Como sentir forte ansiedade se manifestando nas horas que antecedem uma entrevista de emprego, na “muvuca” da euforia na lista de aprovados no vestibular, no nascimento de um filho, uma viagem a um para o exterior, uma cirurgia delicada, ou um revés econômico... a ansiedade funciona como um sinal que prepara a pessoa para enfrentar o desafio e, mesmo que ele não seja superado,  favorece sua adaptação às novas condições de vida.

Pois bem, essa ansiedade perdurar aproximadamente por seis meses seguidos por três ou mais dos seguintes sintomas: nervosismo persistente, inquietação, fadiga, palpitações, taquicardia, sudorese, tremores, irritabilidade, tonturas e desconforto epigástrico, dificuldade de concentração, tensão muscular, perturbação do sono e medos como os de que o paciente ou um familiar irão adoecer ou sofrer um acidente entre outras preocupações.

Um psiquiatra ou um psicólogo farão o diagnóstico de Transtorno de Ansiedade Generalizada baseados em relatos da intensidade e duração dos sintomas – incluindo quaisquer problemas de funcionamento causados pelos sintomas. Raramente a pessoa consegue uma recuperação absoluta, mas pode haver atenuação significativa dos sintomas. É uma entidade clínica de curso crônico, com períodos de exacerbação e refluxo, de acordo com as circunstâncias que cercam a vida da pessoa. Mas há uma grande melhora das condições de vida.

Se nenhuma outra condição médica for encontrada, a pessoa pode ser encaminhada para um psiquiatra ou psicólogo e outros profissionais de saúde mental que são especialmente habilitados para diagnosticar e tratar doenças mentais como a TAG. O tratamento para o Transtorno de Ansiedade Generalizada geralmente inclui uma combinação de medicação e psicoterapia. Bom saber que todos nós apresentamos graus distintos de certos traços ou sinais de muitos transtornos ou mesmo de doenças, sem significar que somos ou estamos doentes! Então, relaxe e repense seu caso. A ansiedade é um importante ALERTA para um indispensável trabalho de mudança de hábitos dos seus padrões comportamentais.

Até a próxima.



Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »