19/05/2020 às 12h04min - Atualizada em 19/05/2020 às 12h04min

Velhas escolas de Uberabinha

ANTÔNIO PEREIRA
O incansável professor Jerônimo Arantes levantou o nome das escolas que existiram na cidade até o advento do Estado Novo e publicou em sua revista Uberlândia Ilustrada de julho de 1.931. O pesquisador Tito Teixeira reproduziu a lista em seu livro Bandeirantes e Pioneiros do Brasil Central, volume I, e, por ser assunto interessante e que não pode ficar esquecido, fazemos a transcrição de parte desta relação (até a mudança do nome da cidade) acrescentando algumas informações.

Nossa primeira escola foi instalada por Felisberto Alves Carrejo, na Fazenda da Tenda, em 1.835. Carrejo era o professor e dadas as dificuldades de aquisição de material, ele próprio fez as cartilhas a mão. Eram conhecidas como “cartas de mão”.

A primeira escola pública provincial foi instalada em 1.860 sendo nomeados professores o boticário licenciado Antônio Maximiano Ferreira Pinto, conhecido por “Pintão”, que foi também o criador da nossa primeira Banda de Música, e sua esposa, Honorata Cândida de Paiva Pinto. Falecido o Pintão, em 1.879, substituiu-o o jornalista João Luiz da Silva. Suponho que este tenha sido homenageado com a nomeação da rua “Professor João Luiz”, no Bairro Santa Mônica. Ele introduziu a Imprensa em Uberabinha ao fundar, em 1.897, o jornal “A Reforma”, cujas máquinas adquiriu em Uberaba e vieram para cá em carro de bois. Essa informação é estranha. Já havia a Mogiana.

Embora não relacionada por Jerônimo Arantes, destaco a primeira escola particular, talvez sem nome, instalada na praça da Matriz pelo funileiro Mestre Manoel Isidoro, em 1.877. Quem se lembrou dele foi Adolpho Moreira que publicou crônica a respeito, em 1.927, num jornal local.

Criado o Município de São Pedro de Uberabinha, em 1.888, e instalada a Câmara, em 1.892, Eduardo José Bernardes e Francisco Firmino foram nomeados professores municipais, com subvenção, para a escola particular de d. Perciliana Maria de Lacerda e Oliveira. Nesse mesmo ano foram criadas as primeiras cadeiras estaduais dos sexos masculino e feminino (antigamente as classes eram separadas por sexo) sendo nomeados professores Joaquim Roberto e Maria Etelvina da Conceição Cardoso.

O primeiro estabelecimento de ensino secundário (antigo ginásio, absorvido pelo 1º Grau), foi o Colégio Uberabinhense, inaugurado em 1.897 com grande solenidade. Era um acontecimento de alto significado cultural. Seu diretor foi o prof. Jerônimo Teotônio de Morais.

O professor João Basílio, hoje nome de rua, fundou em 1.902, o Externato Carvalho, de ensino primário. Em 1.907 outro estabelecimento de ensino primário foi criado, o Externato Carvalho de Brito, dirigido pelo prof. Leôncio do Carmo Chaves. Nesse mesmo ano se fundou o Colégio Bandeira, do professor José Felix Bandeira. Ainda nesse ano, o escritor e grande orador José Avelino, cuja família até hoje tem descendentes na cidade, fundou o Colégio Mineiro, instalado à rua Guarany (hoje, professor Pedro Bernardes).



O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 
Relacionadas »
Comentários »