28/09/2019 às 16h00min - Atualizada em 28/09/2019 às 16h00min

Um intestino "mal tratado" pode até piorar o câncer de mama

ANGELA SENA PRIULI

Já já entra outubro rosa e eu já me adiantei na ideia. Pega essa: Um intestino inflamado e não saudável faz com que o câncer de mama se torne muito mais invasivo e se espalhe mais rapidamente para outras partes do corpo, sugerem novas pesquisas do Centro de Câncer da Universidade da Virgínia (UV).

Melanie Rutkowski, PhD, do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Biologia do Câncer (UV) e sua equipe, descobriu que a destruição da microbiota (micro-organismos que vivem normalmente no intestino) em animais fez com que um tipo de câncer de mama (positivo para receptores hormonais) se tornasse mais agressivo, estimulando a propagação do câncer. Quando o equilíbrio da microbiota intestinal em camundongos foi interrompido, tratando-os cronicamente com antibióticos, o resultado foi uma inflamação sistêmica, o que inclui o tecido mamário, e nesse ambiente inflamado, as células tumorais foram muito mais capazes de se disseminar do tecido para o sangue e para os pulmões, que é um importante local para o metástase do câncer de mama positivo para receptores hormonais.
 
Mas o que é um câncer de mama positivo para receptores hormonais?
A maioria dos cânceres de mama - 65% ou mais - são positivos para os receptores hormonais. Isso significa que seu crescimento é alimentado por um hormônio, estrogênio ou progesterona. A boa notícia é que esses tipos de câncer normalmente respondem bem à terapia hormonal. Prever se esses cânceres se espalharão além da mama para outras partes do corpo (um processo chamado metástase) é um grande desafio clínico e é dependente principalmente das características clínicas no momento do diagnóstico. A metástase precoce é afetada por vários fatores, explica Rutkowski. "Um deles é ter um alto nível de células inflamatórias chamadas macrófagos presentes no tecido. Outro fator também parece ser a quantidade aumentada de colágeno estrutural no tumor, que também está associada ao aumento da metástase do câncer de mama".
 
Manutenção de uma microbiota intestinal saudável
Agora, ter uma microbiota doente, mesmo antes de desenvolver câncer de mama, parece resultar em inflamação a longo prazo no tecido normal e no ambiente do tumor. Essas descobertas sugerem que ter uma microbiota não saudável, assim como ter células inflamatórias ou colágeno em excesso, também pode ser um preditor precoce de câncer de mama invasivo ou metastático.

Embora Rutkowski usasse antibióticos poderosos para interromper as bactérias intestinais naturais dos ratos, ela enfatizou que os antibióticos não são perigosos e não devem ser evitados por mulheres com câncer de mama ou por qualquer pessoa que precise deles para tratar infecções. Os camundongos, afinal, não são pessoas, e é necessário fazer substancialmente mais pesquisas para definir se existe uma associação entre o uso crônico de antibióticos e o resultado do câncer. Para este estudo, os antibióticos foram apenas um meio para atingir um fim, uma maneira simples de criar um desequilíbrio a longo prazo para a microbiota, semelhante ao que ocorre em indivíduos que possuem microbiotas cronicamente lesadas ao longo da vida.

Graças, em parte, a pesquisas como esta, os médicos podem eventualmente manipular a microbiota para beneficiar pacientes com câncer de mama. Mas a mensagem principal por enquanto é a importância de cultivarmos intestino saudável. Uma dieta saudável, rica em fibras, juntamente com exercícios, sono - todas essas coisas que contribuem para a saúde geral positiva. Se você fizer todas essas coisas, em teoria, deverá ter uma microbiota intestinal sem problemas e isso, aparentemente, parece estar muito associado a um resultado favorável a longo prazo para aquelas mulheres com câncer de mama.

Mais uma evidência para te estimular a viver mais e melhor!
 
Fontes:
Claire Buchta Rosean, Raegan R Bostic, Joshua C. M. Ferey, Tzu-Yu Feng, Francesca N Azar, Kenneth S Tung, Mikhail G Dozmorov, Ekaterina Smirnova, Paula D. Bos, Melanie R Rutkowski. Pre-existing commensal dysbiosis is a host-intrinsic regulator of tissue inflammation and tumor cell dissemination in hormone receptor-positive breast cancer. Cancer Research, 2019
University of Virginia Health System. "Unhealthy gut promotes spread of breast cancer: Disrupting gut bacteria had profound, sustained effects, making cancer more aggressive." ScienceDaily. ScienceDaily, 10 June 2019.


*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »