26/05/2019 às 09h00min - Atualizada em 26/05/2019 às 09h00min

Um chá para acalmar o corpo e a alma

ANGELA SENA PRIULI
Além da água pura, o chá é a bebida mais popular do mundo - mais de dois bilhões de xícaras são consumidas todos os dias. Durante os milhares de anos desde que a planta do chá verde, Camellia sinensis, foi cultivada pela primeira vez na China, as pessoas beberam uma infusão de suas folhas para estimular, relaxar e aspirar a boa saúde.

Apesar da onipresença do chá nas sociedades antigas e modernas, a história da domesticação da planta do chá não é totalmente clara. Graças ao sequenciamento recente do genoma de C. sinensis, a investigação por pesquisadores da evolução doméstica do chá está sendo vista sob uma nova luz. Informações genéticas, combinadas com evidências de textos históricos e arqueologia, podem levar a plantas mais resistentes e de melhor qualidade.

Os produtores de chá estão tendo que lidar com mudanças nas condições ambientais. A mudança climática global está alterando as temperaturas e os padrões de chuvas, que, por sua vez, estão afetando onde e como as plantas crescem - e mudando o sabor do chá e seus potenciais efeitos sobre a saúde. Enquanto isso, os cientistas estão modificando o DNA da planta do chá para melhorar o rendimento e adequar os componentes de uma xícara da bebida.

A pesquisa está começando a apoiar o que era considerado mera "sabedoria popular" sobre os benefícios para a saúde, incluindo:
- Potencial do chá para prevenir o câncer

Essa ideia tem sido difundida há décadas, especialmente pela observação de que há uma incidência 35% menor de câncer de próstata nos orientais que consomem muito mais chá que nós, ocidentais. Muitos experimentos em modelos animais e cultura de células cancerosas mostraram o sucesso do chá verde na prevenção e tratamento de alguns tipos de câncer, pois foi demonstrado que impedem que o DNA seja lesado, as células cancerosas proliferem e o tumor cresça. No entanto, os ensaios clínicos em humanos ainda não são conclusivos, especialmente por que o chá é feito de diferentes formas pelas pessoas e, assim, a concentração das moléculas com propriedades anticâncer (como as catequinas) também não é igual para todos.

- Fama de good vibes para o cérebro
Durante séculos, pessoas de todo o mundo testemunharam as qualidades relaxantes do chá. Mas embora os benefícios para a saúde mental de C. sinensis sejam de conhecimento comum entre os bebedores, os cientistas só agora estão começando a examinar como o chá exerce seus efeitos sobre o humor e a cognição. Eles descobriram, por exemplo, que beber chá reduz os níveis do hormônio do estresse, o cortisol. Mais evidências de benefícios de saúde a longo prazo também estão surgindo: parece que beber pelo menos 100 mililitros (cerca de meio copo) de chá verde por dia pode diminuir o risco de desenvolver depressão e demência.

Aproveitando o friozinho dos últimos dias, a receita para um domingo de paz: uma boa xícara de chazinho revigorante (na dúvida, quem sabe ainda prevenimos doenças e ainda ficamos de boas?).

Tá servido?

*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
Relacionadas »
Comentários »