28/04/2019 às 12h00min - Atualizada em 28/04/2019 às 12h00min

Cuidado com os olhos não tem idade

ANGELA SENA PRIULI
Para finalizar o mês que é conhecido como Abril Marrom, como um alerta sobre as doenças que levam à cegueira, para este domingo convidei o Dr. Fábio Gasparin, Doutor em Oftalmologia pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo, para falar sobre a perda visual que pode ocorrer em várias fases da vida.

Todos sabemos que a visão é muito importante, no entanto, poucas pessoas cuidam de maneira adequada da saúde ocular, e geralmente o fazem quando já aconteceu algum problema. Aproximadamente 70% a 80% dos casos de perda visual são preveníveis, sendo que cuidados e atitudes simples são suficientes para evitar que isso aconteça.

Entre as crianças, por exemplo, a causa número 1 de baixa visual é a ambliopia anisometrópica (olho preguiçoso), que é a diferença de erro refracional (grau) entre os olhos. Nesses casos, é muito importante o uso dos óculos e às vezes um tampão para estimular o olho mais fraco. No entanto, se isso não for realizado até aproximadamente os 8 anos de idade, a fase de desenvolvimento do sistema visual já terá acabado e a visão não vai melhorar mesmo usando os óculos, ou seja, já passou da hora. Por isso, é extremamente importante que a criança faça uma avaliação com o oftalmologista entre os 2 e 4 anos de idade, que é geralmente o período de início da atividade escolar.

Na adolescência, estamos observando algumas consequências da vida moderna, com um aumento significativo dos casos de miopia e progressão da miopia, principalmente em decorrência da utilização excessiva de tablets e celulares (esforço visual para perto sem pausas). Em países asiáticos como a China, entre 80% a 90% dos jovens do ensino médio são míopes, e os números no Brasil estão cada vez maiores. A miopia pode ser corrigida com óculos, lente de contato ou cirurgia, mas os pacientes com miopia têm mais chances de desenvolverem outras doenças oculares, como glaucoma e descolamento de retina. Sendo assim, é muito importante que os pais restrinjam o tempo de uso de equipamentos eletrônicos e aumentem o tempo que crianças/jovens passam ao ar livre e ambientes abertos.

Após os 40 anos, a avaliação de rotina com o oftalmologista é muito importante, pois as principais causas de perda visual nessa faixa etária são “silenciosas”, não causam irritação nem dor ocular, como o glaucoma e retinopatia diabética por exemplo. Nesses casos, quando o paciente apresenta os sintomas, o quadro clínico já está um pouco avançado e a recuperação visual é mais difícil.
Por esses e outros motivos é que a avaliação periódica é o melhor método para cuidar da saúde ocular e preservar a visão. Não faça "vista grossa" com seus olhos!

 
Fontes:
- Invest Ophthalmol Vis Sci. 28;60(3):M1-M19, 2019.
- Conselho Brasileiro de Oftalmologia.
Tags »
Relacionadas »
Comentários »