01/11/2018 às 09h06min - Atualizada em 01/11/2018 às 09h06min

Terceiro Milênio

Dois mil e dezoito anos de luta em busca da evolução e progresso, material e espiritual.

JOÃO LEITE | BACHAREL EM DIREITO E EMPRESÁRIO
Alguém muito importante deixou o universo superior e iniciou-se está verdadeira guerra do bem contra o mal, isto a dois mil anos, que apesar dos pesares não surtiu tanto efeito.

Acabou a lei de Talião, “dente por dente, olho por olho”, hoje existem os fóruns para dirimir injustiças que muitas vezes deixam de serem cegas, e o homem vem caminhando entre, altos e baixos, procurando mais para si e menos para os outros, é o saco da avareza sempre sem fundo.

Pouco adiantou belos ensinamentos, grandes pronunciamentos religiosos, reuniões extras de grande concitações, pois continuam as atrocidades, sempre alguém querendo a mais sobre os semelhantes. A ganância tem sido o foco de todos os males embora todos saibam que não é amontoado de bens que faz a felicidade, e sim a paz de espírito que ameniza todos os sofrimentos.

A mudança de costume proporcionou terrivelmente o desenvolvimento do caráter do ser humano, e para pior. Veja, lembramos a algumas décadas atrás o conceito de família, o respeito e o carinho que hoje não existem mais.

Você se lembra? Ao ir para a cama para o sono noturno após um dia laborioso, ouvia-se: A bênção minha mãe! A bênção meu pai! Isto era diariamente como um ato religioso e sem falha, motivos que mantinham respeito e tradição familiar.

E hoje? O pai e a mãe passam dias sem se avistar com o filho, que pousa fora sem a mínima para o seu sagrado lar, já não dando conta da preocupação causada, e somente voltando ao aconchego da morada por necessidade ou precisão.

Houve evolução da humanidade? Sim, houve tão e somente na área de cultura em conhecimentos das várias naturezas, menos na do espírito, que continua pobre em relação ao amor fraternal.

O ser humano continua avarento, sem dar importância ao sofrimento do próximo, e, por incrível que pareça, ainda carcomido de orgulho de falta de sentimento.
Sabe quando o elemento sente ainda alguma “coisinha” na pele? Somente quando a barra pesa muito, e acaba tocando de levezinho lá no último elo do coração, é quando não dá mesmo para passar, como diz o velho rifão “quem não chega pelo amor, chega pela dor”.

Bem cidadão, é hora de modificar. Vamos mudar, já fomos testemunha de muitos exemplos negativos e que sempre nos levaram aquela indagação: “levarei alguma coisa daqui?” Não somente as boas obras, sim, estas serão o seu benefício, o seu salvador trunfo lá do outro lado.

É chegado o milênio 2000, e quero, juntamente com ele, sentir mudanças para o lado bom; o rico amparando mais o pobre, o filho amando e respeitando mais os pais, o drogado renegando o vício, o ateu se enxergando através da luz da vida, enfim, estas coisas belas e que são capazes de alterar as prerrogativas para melhor desenvoltura do homem na Terra, feliz aos olhos de Deus.

Oi amigo, vamos mudar!? Não é tempo, já está passando da hora, pois estamos atingindo o Terceiro Milênio.
Relacionadas »
Comentários »