22/10/2021 às 18h30min - Atualizada em 22/10/2021 às 18h30min

Grupo Casoto uma clínica de recuperação renomada dá detalhes de como oferecer ajuda certa a um dependente químico

Saiba como ajudar um filho ou marido dependente químico ou alcoólatra

ESPECIAL PARA O DIÁRIO DE UBERLÂNDIA/ POR FERNANDO CASOTO
Foto: Divulgação
Fernando Casoto diretor e fundador do Grupo Casoto diz que antes de poder ajudar uma pessoa dependente química, você precisa entender o relacionamento deles com o alcoolismo e com as drogas.
 
Você pode estar ciente de que o vício não é simplesmente uma dependência física. Os alcoólatras também têm uma relação emocional e mental com o
álcool, o que significa que existem três tipos de dependência que eles precisam controlar. Isso torna três vezes mais difícil de superar.
 
Assim como você pode manter uma bugiganga para fazer você se sentir seguro quando está nervoso, os viciados em álcool dependem dela para se sentir confortável. E tornar-se
sóbrio significa ter seu controle tirado deles.
 
Número substancial de pessoas, porém, faz uso nocivo do álcool, pois ocasional ou regularmente bebe acima das quantidades supracitadas. Se numa festa, a pessoa beber cinco copos de cerveja ou três de uísque, está ingerindo mais do que seu organismo tolera em termos de intoxicação alcoólica.
 
É claro que do ponto de vista biológico beber regularmente três doses de uísque ou de pinga causa impacto biológico significativo como hipertensão arterial ou doenças gástricas e hepáticas relacionadas ao consumo de álcool.
 
A pessoa pode não ser
dependente, mas nem por isso deixa de lesar o organismo quando exagera na bebida.
 
Como ajudar um filho ou marido dependente químico ou alcoólatra?
A seguir, algumas dicas de como ajudar uma pessoa dependente:
  • Em primeiro lugar, você precisa aceitar que o alcoolismo é uma doença e procurar conhecê-la. Você não vai convencer que alguém está doente se você mesmo não acredita nisso;
  • Cuidado com o próprio envolvimento emocional. Esta é hora de deixar ressentimentos do passado de lado. Não se deve agir com sentimentos de vingança ou rancor, por mais difícil que isso possa ser. Perdão e compaixão são muito importantes neste momento;
  • Ofereça segurança. Mostre que você é uma pessoa de confiança e que também confia na pessoa e que ela pode ter uma qualidade de vida melhor;
  • Seja paciente e perseverante, pois este processo não é fácil e pode demorar um tempo até que a pessoa reconheça que tem uma doença e precisa de tratamento;
  • Finalmente, quando a pessoa aceitar o fato de que precisa de ajuda, faça o acompanhamento, não a abandone até que esteja totalmente livre da dependência do alcoolismo.
No Brasil, 13% da população masculina adulta têm problemas com álcool e dois terços desses 13% abusam de seu uso. Bebem três doses de uísque – ou uma dose substancial que vale por três – e dizem: não sou alcoólatra porque só bebo isso e mais nada.
 
Se você imaginar se separar de um relacionamento de longo prazo ou se encontrar subitamente perdido em um país diferente sem um mapa, começará a entender a mentalidade da pessoa que deseja ajudar.
 
Cada um de seus sentidos está se adaptando a novas situações sem álcool, nas quais eles confiam há tanto tempo. Portanto, é um processo assustador.

SINAIS DE AVISO

Existem certos sinais de alerta de que um alcoólatra em recuperação será retratado quando seus pensamentos em relação ao álcool começarem a mudar. Esses comportamentos são comuns e difíceis de controlar, para que possam ocorrer em qualquer ponto do processo de recuperação.

Esses incluem:
  • Retirando-se das interações sociais
  • Tendo problemas para tomar decisões
  • Fazendo escolhas irracionais
  • Sabotar sua progressão de recuperação, dando desculpas
  • Experimentando sintomas de abstinência novamente, como ansiedade
  • Voltando à negação sobre seus pensamentos em relação ao álcool
  • Experimentando mudanças de humor ou exagerando nas situações
  • Decidir o processo de recuperação não é para eles, mas sem saber por que
 
SEJA COMPREENSIVO, MAS NUNCA PERMISSIVO
É necessário você ter o cuidado de estabelecer a diferença entre compreensão e permissividade. A pessoa que está em situação de alcoolismo precisa de compreensão, mas não de permissividade.
 
Ao invés de permissividade, ele precisa de limites.
 
E pode, inclusive, precisar de internação compulsória, caso não reconheça a necessidade de tratamento.
 
E nesse caso também podemos lhe ajudar. Temos o tratamento involuntário para alcoólatras, que é destinado a casos como esse. Basta somente solicitar nossos serviços!
 
PARTICIPE DO TRATAMENTO

Após a internação, orientamos a família a participar ativamente do processo de tratamento. Para isso oferecemos o tratamento para o familiar, em que ensinamos aos familiares as melhores técnicas para ajudar na recuperação do alcoólatra.
 
ACOLHA
Quando o tratamento for finalizado e o reabilitado voltar para casa, acolha-o com carinho e lhe dê muito amor. Faça-o sentir que está no lugar certo, entre as pessoas que o amam. Isso vai ser muito importante para ele!
 
DEIXE A BEBIDA ALCOÓLICA LONGE DE SUA CASA
Um dos maiores problemas enfrentados pelos alcoólatras após reabilitados é a possibilidade de uma recaída. Se a família em casa não tiver essa consciência, com certeza vai dificultar o processo. Deixe as bebidas alcoólicas longe de sua casa e com certeza você estará ajudando bastante!
 
NÃO PRESERVE AS AMIZADES QUE TRAZEM MÁS INFLUÊNCIAS
Sabe aqueles amigos que gostam de ir para sua casa fazer churrasco e tomar cerveja nos finais de semana? Tente convencê-los a uma diversão sem bebida alcoólica.

 
Se não der certo, não aceite mais as festinhas em casa. Se tiver que perder as amizades, paciência. É melhor não manter essas amizades do que mantê-las e depois fazer seu parente afundar no alcoolismo novamente.
 
AUXILIE ELE NO PÓS-TRATAMENTO DO ALCOOLISMO

Nós oferecemos no Guia de Clínicas de Recuperação o pós-tratamento para alcoólatras, destinado às pessoas que finalizaram o tratamento. O pós-tratamento tem como principal característica ajudar o reabilitado a permanecer firme no seu propósito de mudança de vida.
 
Procure ajuda de uma clínica de recuperação especializada, vamos te mostrar alguns centros que atendem homens e mulheres em todos os estados do Brasil.
 
Segue a lista de instituições de tratamento em regime de internação:

 
Clínica de Recuperação Grupo Casoto
https://www.grupocasoto.com.br/
Guia Clínicas de Recuperação
https://guiadeclinica.com.br/
Guia de Clínicas
https://www.guiaclinicas.com/
Encontre Clínicas de Recuperação
https://www.encontreclinicas.com/
Centro de Tratamento Caminhar
https://www.ctcaminhar.com.br/
Clínica Restituindo Vidas
https://www.clinicarestituindovidas.com.br/
Grupo Reconduzir
https://gruporeconduzir.com.br/
Portal de Clínicas de Recuperação
https://portaldeclinicas.com.br/
Grupo Nova Vida
https://www.gruponovavida.com.br/
Grupo Procure Ajuda
https://www.procureajuda.com.br/
Grupo Clínica de Recuperação
https://grupoclinicaderecuperacao.com.br/
Clínica de Recuperação SP
https://www.clinicaderecuperacaosp.com.br/
Projeto Brasil sem Drogas
https://www.projetobrasilsemdrogas.com.br/
Clínica de Recuperação Brasil
https://www.clinicaderecuperacaobrasil.com/
Clínica de Recuperação Evangélica Instituto Nova Vida
https://www.institutonovavida.org/
Grupo Salvando Vidas- Clínicas de Recuperação
https://gruposalvandovidas.com.br/
Clínica Desintoxicação
https://www.clinicadesintoxicacao.com.br
Grupo de Recuperação
https://www.grupoderecuperacao.com.br
Clínica de Recuperação Prime
https://www.clinicaparareabilitacao.com.br
Clínica de Reabilitação SP
https://www.clinicadereabilitacaosp.com.br
Grupo a Internação
https://www.grupoainternacao.com.br/
 
Por isso, não permita que ele deixe de participar dessa etapa. Vai ser muito importante para sua recuperação, seja ela dentro de uma clínica de reabilitação ou através de remédios indicados por profissionais no tratamento da dependência química e alcoólica.
 
A remoção muitas vezes é necessária para a internação, pois quando a pessoa já está tomada pela dependência não consegue mais distinguir o que faz bem ou mal para si e sua família, podendo sofrer consequências graves, inclusive a morte.

Neste momento a família deve ter a consciência de que internar, mesmo contra a vontade do
dependente é o caminho para que  ele torne a ter uma vida sem a dependência de drogas e/ou álcool.
 
Contando com uma equipe treinada e especializada que vai até a casa do paciente, para buscá-lo oferecendo o devido tratamento e cuidado, os quais garantem conforto e segurança tanto para família, quanto para o dependente, sempre dentro dos termos regidos pela lei.

 
O objetivo do Grupo Casoto sempre foi salvar vidas e não colocá-las em risco, portanto a integridade física do paciente, independente da situação, é sempre preservada! O Serviço é 24 horas e estão preparados para orientá-lo e sanar todas suas dúvidas referentes à remoção involuntária.
 
Cada atendimento é feito com excelência e a
clínica de recuperação prima por seu respeito e carinho com cada paciente, vale ressaltar que o grupo conta com unidades em todo Brasil.
 
Para marcar uma visita e obter informações ligue:
Fixo: +55 (11) 4249-2545
WhatsApp: (11) 94797-6909



Essa publicação é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »