06/09/2020 às 08h55min - Atualizada em 06/09/2020 às 08h55min

Pedágios da BR-365 devem ser finalizados em outubro, afirma concessionária

Valor da tarifa e previsão para início da cobrança ainda não foram informados; praças ficaram entre as cidades de Uberlândia e Santa Vitória

BRUNA MERLIN
Mesmo sem pedágios, Ecovias iniciou atendimentos aos usuários | Foto: Divulgação
As obras das quatro praças de pedágio que estão sendo construídas ao longo da BR-365, no trecho mineiro, devem ser concluídas em meados do mês de outubro deste ano, segundo a concessionária responsável pela rodovia, Ecovias do Cerrado. As praças estão sendo instaladas nas cidades de Uberlândia (km 645+600), Monte Alegre de Minas (km 704+350), Ituiutaba (km 765+980) e Santa Vitória (km 835+950).

A Ecovias do Cerrado assumiu a administração de 437 quilômetros, sendo 192,7 quilômetros da BR-364 no estado de Goiás e 244,3 km da BR-365 em Minas Gerais, em janeiro deste ano e já iniciou as atividades de manutenção e construção de estruturas ao longo do trecho. No estado de Goiás estão sendo construídas três praças de pedágio, localizadas em Paranaiguara (km 32+650), Cachoeira Alta (km 93+120) e Jataí (km 156+550).

Segundo o gerente de Atendimento ao Usuário da concessionária, Anderson Finco, as tarifas dos pedágios ainda não foram definidas e elas serão estabelecidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Ele também explicou que o início da cobrança nem sempre acontece assim que as praças ficam prontas. A administradora deverá cumprir diversas etapas de serviços na rodovia, estabelecidas pela autarquia, para começar a cobrança.

“Os valores são definidos e repassados pela ANTT. A concessionária presta um serviço, então ela não tem autoridade para definir qual será o preço de cada praça. Além disso, a cobrança também é liberada pela ANTT após o cumprimento de uma série de etapas estabelecidas. Isso ainda não foi informado à concessionária”, explicou. 

Durante o processo de licitação para a contratação da concessionária, que ocorreu no segundo semestre de 2019, a Ecovias apresentou uma tarifa básica de pedágio no valor de R$ 4,69. Entretanto, a ANTT informou que esse valor não é definitivo e o valor será reajustado na data de início de cobrança.

O Diário questionou a autarquia sobre uma possível previsão para o início da cobrança e quais estão sendo os parâmetros analisados para a liberação do serviço, mas a ANTT não respondeu os questionamentos. 

UNIDADES DE ATENDIMENTO
Ainda de acordo com o representante do Atendimento ao Usuário, Anderson Finco, a não autorização do funcionamento dos pedágios não impede que a concessionária ofereça serviços aos usuários. Desde a última terça-feira (1º), a empresa já está realizando atendimentos aos motoristas que passam pelos 437 km das BRs 364 e 365. 

Dentre os serviços já ofertados estão socorro médico e mecânico. Além disso, a Ecovias disponibiliza viaturas para a inspeção de tráfego das rodovias e câmeras de videomonitoramento para acompanhar, em tempo real, as ocorrências e tornar os recursos de auxílio aos motoristas mais ágeis. Tudo isso estará disponível 24h por dia, gratuitamente.

“As unidades do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) também já estão disponíveis. São nove locais, sendo cinco na BR-365 e quatro na BR-364, que oferecem total auxílio aos viajantes”, detalhou Finco.

As unidades são compostas por 189 profissionais especializados, 24 veículos operacionais, com nove ambulâncias, três guinchos leves, três guinchos pesados, cinco viaturas de inspeção, dois caminhões-pipas para combate a focos de incêndios, dois caminhões-boiadeiros para resgate de animais, além de outros cinco veículos reservas. Os locais também contam com uma estrutura de apoio ao viajante com banheiro, fraldário, área para descanso e outros serviços. 

Na BR-365, em Minas Gerais, os SAUs ficam localizados em Uberlândia (km 652+110), Monte Alegre de Minas (km 698+700), Ituiutaba (km 748+000), Gurinhatã (km 797+120) e Santa Vitória (km 846 +400). Já na BR-364, em Goiás, as unidades estão em São Simão (km 20+750), Cachoeira Alta (km 116+700), Aparecida do Rio Doce (km 116+700) e Jataí (km 168+650).

CONCESSÃO
O contrato entre a Ecovias do Cerrado e a ANTT tem duração de 30 anos contados a partir de janeiro de 2020, quando aconteceu a assinatura do termo de rolamento e transferência de bens das rodovias. A concessão prevê investimentos de cerca de R$ 
4,57 
bilhões no trecho administrado pela empresa vencedora do processo de licitação.

É previsto a duplicação de 44 quilômetros entre o entroncamento com as BRs 153 e 154, implantação de 160 quilômetros de terceiras faixas, 88 quilômetros de acostamentos e 20 quilômetros de vias marginais ao longo da concessão.

A Ecovias já avançou com as obras do viaduto sobre o Trevo de Xapetuba, no entroncamento das BRs 365 e 452, entre Uberlândia e Monte Alegre de Minas. Os trabalhos devem ser finalizados em janeiro de 2021. A obra promete melhorar o tráfego na região e promover mais segurança aos viajantes já que o trecho apresenta altos números de acidentes. 

A concessionária também já está planejando a continuação outra obra, que estava parada desde 2014, para melhorar o entroncamento das BRs 365 e 153, sentido a cidade de Monte Alegre de Minas. No local, também será construído um viaduto para facilitar o tráfego de veículos.

Por fim, Anderson Finco ressaltou que a empresa realiza ações diárias ao longo da via, como restauração de pavimento, reparos em pontes e viadutos, implantação de dispositivos de drenagem, melhorias de sinalização, implantação de cercas, roçada e limpeza. 

VEJA TAMBÉM:


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »