24/07/2020 às 15h25min - Atualizada em 24/07/2020 às 15h25min

Viaduto sobre o Trevo de Xapetuba deve ser entregue no início de 2021

Após nove anos, os trabalhos foram retomados no trecho entre Uberlândia e Monte Alegre de Minas; empresa responsável também continuará obras nas BRs 365 e 153

BRUNA MERLIN
Trevo de Xapetuba está recebendo a segunda fase dos trabalhos que consiste em duplicar a pista da BR-365 | Foto: Divulgação

Após nove anos de paralisação das obras no entroncamento das BRs 365 e 452, entre Uberlândia e Monte Alegre de Minas, os trabalhos no trecho conhecido como Trevo de Xapetuba foram retomados e devem ser finalizados em janeiro de 2021. A informação foi confirmada pela empresa responsável Ecovias do Cerrado.

As obras no local começaram no início de 2011. O objetivo era construir um viaduto para interligar as rodovias e melhorar o fluxo de veículos. O serviço foi interrompido por três anos após a morte de um funcionário de 27 anos que teve o corpo esmagado por uma viga de concreto enquanto trabalhava no local.

Depois do acidente, a empreiteira responsável abandonou a construção e nenhuma outra empresa foi contratada. As atividades foram retomadas em julho deste ano e a empresa Ecovias do Cerrado assumiu os trabalhos, após contrato assinado com o Governo Federal para a concessão do trecho de 437 quilômetros das BRs 364 e 365, entre os estados de Minas Gerais e Goiás.

Segundo o gerente de engenharia da Ecovias, Miquéias Neuenfeld, as obras foram divididas em três fases. Na primeira foi realizada a remoção das vigas construídas pela antiga empresa.
“Atualmente, estamos na segunda fase dos trabalhos. Nosso objetivo é realizar a duplicação da pista da BR-365 o que irá melhorar o tráfego no local”, detalhou Miquéias.

A terceira e última fase da obra deve começar em setembro. Nesta etapa, a empresa começará a construção do viaduto. O trabalho consistirá na confecção de novas vigas, canais para drenagem e iluminação e outras estruturas. “O viaduto irá beneficiar principalmente o acesso à BR-365 para quem trafega pela BR-452. Atualmente, os motoristas estão tendo que fazer um desvio de quase quatro quilômetros para chegar à via. Esse projeto irá facilitar o tempo de deslocamento e também o fluxo de veículos”, complementou o gerente de engenharia.

O trânsito na região não foi interrompido com os trabalhos da Ecovias. Mas, a empresa alerta para que os usuários respeitem as sinalizações indicadas e dirijam de acordo com a velocidade limite da via.
 
TREVÃO
A Ecovia do Cerrado também já está planejando a continuação de outra obra para melhorar o entroncamento das BRs 365 e 153, sentido a cidade de Monte Alegre de Minas. No local, também será construído um viaduto para facilitar o tráfego de veículos.

O trecho, também conhecido como “Trevão”, começou a receber os primeiros trabalhos em 2014, mas a empresa responsável na época não concluiu. O projeto ficou parado por seis anos e retomado pela Ecovias.

Miquéias explica que, atualmente, o local funciona com cruzamento de nível, ou seja, veículos que transitam pela BR-153 precisam parar na interseção para conseguir entrar na BR-365 ou seguir pela 153. O viaduto permitirá a construção de um cruzamento em desnível onde os motoristas irão seguir livres sem paradas. “Isso irá melhorar a segurança dos usuários. O trecho é muito conhecido por graves acidentes devido à estatística do entroncamento das pistas”, disse.

Os trabalhos no Trevão ainda estão na fase inicial. Atualmente, o projeto de construção está sendo aperfeiçoado e um planejamento para desapropriação de 21 imóveis situados na área está sendo realizado. O Ministério Público Federal (MPF) em Uberlândia já agendou uma reunião pública, para o dia 30 de julho, que visa discutir a situação.

“É necessário estabelecer um projeto transparente para que seja apresentado às pessoas diretamente afetadas pelas obras. É necessário que elas tenham todas as informações necessárias ao exercício de seus direitos”, afirma o procurador da República Leonardo Andrade Macedo, que idealizou e irá conduzir o encontro.

Por fim, Miquéias Neuenfeld afirma que a construção do viaduto deverá ser finalizada somente em janeiro do ano de 2022.
 
OUTROS TRABALHOS
A Ecovias do Cerrado assumiu oficialmente, no dia 20 de janeiro deste ano, o trecho que interliga Jataí (GO) e Uberlândia, com a assinatura do Termo de Arrolamento e Transferência de Bens entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a empresa. Do total assumido, 192,7 quilômetros pertencem à BR-364, em Goiás, e 244,3 quilômetros fazem parte da BR-365, em Minas Gerais.

Desde então, a empresa realiza ações diárias ao longo das vias, como restauração de pavimento, implantação de dispositivos de drenagem, implantação de cercas, roçada e limpeza. Além disso, mais de 55 mil tachas refletivas foram implantadas no trecho, que também recebeu mais de 300 quilômetros de sinalização horizontal e 3 mil placas de sinalização vertical.

“Em seis meses de atuação, realizamos reparos e manutenção de 29 pontes e viadutos, além de três passarelas. Nove unidades de Serviço de Atendimento ao Usuário (SAUs) estão em fase final de construção e terão a entrega antecipada, em pontos estratégicos às margens das rodovias. O espaço permitirá ao motorista que trafega pela via encontrar informações, descanso, bebedouro, fraldário e sanitários”, finalizou o gerente de engenharia.

VEJA TAMBÉM:

Prefeitura lança plataforma gratuita para empreendedores

Em uma semana, Uberlândia registra mais de 1,7 mil casos de Covid-19



















 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »