27/08/2020 às 08h00min - Atualizada em 27/08/2020 às 08h00min

Grupontapé de Teatro inicia atividades online

III Jornada da companhia acontece virtualmente de 28 de agosto a 4 de setembro

DA REDAÇÃO
Programação do evento conta com liberação de gravação da peça “Tempo de Águas" Foto: Thaneressa Lima/Divulgação

O Grupontapé, companhia de teatro de Uberlândia, realiza a partir de sexta-feira (28), a III Jornada, um evento que faz parte da trajetória do grupo, com visitas a várias cidades contemplando apresentações teatrais, oficinas, dentre outras ações culturais. Totalmente adaptado ao momento de isolamento social, o espaço para a realização do evento será virtual, com transmissões através do YouTube da companhia.

A programação começa na sexta com a liberação dos vídeos gravados dos espetáculos “Tempo de Águas” e “#Preciosas”. No sábado (29), acontece a live de lançamento do livro “Grupontapé: a construção de uma maioridade”, com Eduardo Moreira e integrantes do Grupontapé. Já no domingo (30), ocorre a live com a companhia de teatro “Compartilhamento de processo artístico”. No dia 4 de setembro, serão disponibilizados os vídeos da oficina de produção e gestão cultural com as atrizes e cofundadoras do grupo, Kátiz Bizinotto, Kátia Lou, e com a participação do produtor cultural do Balaio do Cerrado Produtora, Rubem dos Reis. Todas as atividades serão às 20h.

O projeto é uma realização do Grupontapé e a Escola Livre, com a produção da Balaio do Cerrado Produtora e o patrocínio do Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais.
 
REINVENÇÃO
O Grupontapé tem tentado se reinventar para manter sua equipe, estruturas e atividades após ter tido todos os espetáculos e projetos suspensos devido à pandemia de Covid19, além de ter precisado fechar o teatro.

O grupo se sustenta em um tripé de criação, formação e desenvolvimento humano. Com isso, a companhia viu no ambiente virtual a possibilidade de continuar no trabalho. “Nós estudamos o mercado e avaliamos como entregar os nossos serviços, trabalhos artísticos e conteúdo para os nossos mais diversos públicos e adequamos nossos projetos e propostas a esta nova realidade, contemplando o isolamento social”, disse Katia Bizinotto.

Segundo ela, o momento tem sido de desafio, mas ao mesmo tempo a cofundadora do Grupontapé acredita que a pandemia abriu um leque de possibilidades para a companhia, fazendo-a enxergar o potencial de expansão do grupo e o alcance do trabalho desenvolvido.

Já Rubem dos Reis garante que com essa nova proposta digital, o público será abastecido com um rico conteúdo e agendas cheias de atividades.  “Não podemos deixar a cultura paralisada. É necessário nos reinventarmos para não sair de cena. Somos agentes da economia da cultura, que é um braço do desenvolvimento econômico de uma sociedade e que ajuda a girar a economia. Muitos profissionais vivem do trabalho artístico-cultural, por isso temos que nos fortalecer para nos mantermos no mercado. Estamos fazendo a nossa parte”, destacou.

ESPETÁCULOS
A peça “Tempo de Águas” estreou em maio de 2017. De lá para cá, o espetáculo já foi apresentado dezenas de vezes, tendo circulado em seis cidades mineiras, além das temporadas em Uberlândia. Em cena, destacam-se as duas atrizes cofundadoras do grupo e, na retaguarda, toda a equipe da trupe envolvida no processo, sob a regência da diretora Inês Peixoto, com a assistência de Juliana Nazar. A diretora também assina a concepção artística do espetáculo, além do cenário e figurino realizado em parceria com o artista Flávio Arciole.

O texto da dramaturga argentina Patricia Zangaro, traduzido por Eduardo Moreira e Katia Lou, conta a história de duas mulheres, uma velha e a outra jovem que, confinadas por causa de uma tempestade, refletem sobre a condição de suas vidas em meio a atritos e entendimentos. Um encontro inesperado que traz à tona revelações de um universo feminino, sobretudo humano.

Já #Preciosas é uma delirante adaptação das peças “Preciosas Ridículas” e o “Improviso de Versalhes” originais do escritor Molière, traduzidas aos dias de hoje. O enredo gira em torno de um grupo de teatro que prepara uma nova montagem e enfrenta inúmeros desafios, inclusive o de colocar em cena a história de duas preciosas ridículas do mundo de hoje, refugiadas numa academia de ginástica, e que tramam um golpe, a partir de um aplicativo de encontros para se tornarem ricas, poderosas e emergentes do mundo da fama.

“A história dessas personagens está baseada nas emergentes sugar babies, que estão em busca de homens que possam sustentar seus desejos e promover a elas a ascensão social”, contou Katia Bizinotto, que também integra o elenco do espetáculo. A direção do espetáculo foi compartilhada entre Katia Lou e Eduardo Moreira, que por sua vez também assina a dramaturgia juntamente com Cacá Brandão.
 
Serviço
O quê: III Jornada Grupontapé
Quando: de 28 de agosto a 4 de setembro
Onde: Canal do Grupontapé no YouTube
Horário: sempre às 20 horas


VEJA TAMBÉM:


Projeto leva contação de histórias a crianças e famílias

Inscrições para o Pmic 2021 começam nesta segunda-feira (24) em Uberlândia




 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »