05/08/2020 às 15h16min - Atualizada em 05/08/2020 às 18h21min

Fiscalização da PM gera confusão no Centro de Uberlândia

Ao menos dois comerciantes ambulantes foram rendidos durante a ação; imagens nas redes sociais mostram confronto entre militares e cidadãos

DA REDAÇÃO

Realizada nesta quarta-feira (5), uma operação de fiscalização ao comércio ambulante da Polícia Militar (PM), em conjunto com agentes do setor de Posturas da Prefeitura de Uberlândia, gerou confusão e transtorno nas imediações da Praça Tubal Vilela, na região central da cidade.

Segundo informações apuradas pela reportagem, dois homens foram abordados por agentes fiscais e não aceitaram a apreensão de mercadorias irregulares. Um deles teria apresentado resistência e agredido policiais militares e os servidores do Município.

Com o apoio de outros vendedores, algumas pessoas começaram a enfrentar os policiais e jogaram alguns objetos contra a PM, iniciando o tumulto. A polícia então utilizou bastões de madeira e munição química para dispersar a multidão.

Dois comerciantes receberam voz de prisão por lesão corporal e foram levados até a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Tibery para serem atendidos. Vários materiais foram apreendidos durante a fiscalização.

TUMULTO
Em um vídeo compartilhado nas redes sociais, é possível ver um cidadão batendo no capô de um veículo que estava estacionado no meio da via. Em seguida, um dos policiais começa a contê-lo usando um cassetete.

Outras imagens compartilhadas mostram o trânsito fechado e policiais tentando dispersar as pessoas que aglomeravam no local com outras armas não letais, usadas em situações de confronto. É possível ver, ainda, algumas pessoas sendo rendidas pela PM.

 

Uma testemunha gravou um dos momentos em que houve confusão entre cidadãos e agentes da polícia. Veja abaixo:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jornal Diário de Uberlândia (@diariodeuberlandia) em



A reportagem procurou a PM para mais informações sobre o caso, mas ainda não obteve retorno. A corporação militar afirmou que se pronunciará sobre o ocorrido oficialmente na manhã desta quinta-feira (6), em coletiva realizada no 17º Batalhão de Polícia Militar.

O Diário também entrou em contato com a Prefeitura de Uberlândia, mas não obteve resposta, mesmo a Secretaria de Comunicação oficial do Município tendo repassado informações a outros veículos de comunicação.


 

VEJA TAMBÉM:

Câmara de Uberlândia derruba projeto que proíbe retenção de macas
Pacientes graves sofrem com falta de leitos de UTI em Uberlândia

 








































 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »