22/06/2020 às 14h01min - Atualizada em 22/06/2020 às 14h01min

PM e Procon fecham festa com cerca de 150 pessoas em Uberlândia

Evento aconteceu em setor de chácaras neste domingo (21); local também estava sendo utilizado para consumo e tráfico de drogas, afirma PM

DA REDAÇÃO
Vizinhos denunciaram a festa ilegal e relataram que disparos de armas de fogo foram feitos | Foto: Divulgação
A Polícia Militar (PM) junto aos fiscais da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Uberlândia fecharam, na madrugada deste domingo (21), uma festa ilegal realizada durante o período de isolamento social devido à pandemia da Covid-19. Cerca de 150 pessoas foram flagradas no evento.

De acordo com a ocorrência, a festa estava acontecendo no setor de chácaras, na região da Represa de Miranda. A PM e o Procon receberam diversas denúncias de vizinhos que reclamaram do som alto e da gritaria das pessoas. Além disso, as testemunhas informaram que ouviram disparos de armas de fogo e que o local estava sendo utilizado para tráfico e consumo de drogas.

Os militares e agentes de fiscalização chegaram ao local por volta das 3h e encontraram diversos veículos estacionados em frente à chácara (veja vídeo abaixo). O segurança do evento disse às autoridades que a festa estava sendo realizada em comemoração ao aniversário do organizador. 

Devido à presença policial, muitos convidados da festa fugiram a pé. Dois indivíduos com diversas passagens criminais foram identificados no local. Um deles estava com um ferimento na cabeça, causado por uma coronhada, e negou atendimento médico.

O organizador do evento, de 27 anos, foi encontrado no imóvel e não resistiu à abordagem. O autor disse que a chácara não era dele e que alugou o espaço de outra pessoa. Ao consultarem o nome e contato indicado pelo rapaz no sistema policial, os PMs constataram que o proprietário trata-se de um advogado da cidade.  

Diante da situação, o infrator assinou um termo de compromisso e ficará à disposição da Justiça para esclarecimentos futuros. O local foi interditado pelo Procon e todas as pessoas foram retiradas da festa. 

Uma coletiva de imprensa foi convocada pelo Ministério Público Estadual (MPE) em Uberlândia, na tarde desta segunda-feira (22), para tratar sobre o assunto. O órgão não descarta processar os responsáveis por dano moral coletivo. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jornal Diário de Uberlândia (@diariodeuberlandia) em


FISCALIZAÇÃO
Na última sexta-feira (19), o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Fernando Martins, garantiu a intensificação na fiscalização a comércios irregulares e aglomerações em festas e confraternizações em Uberlândia. O promotor falou ainda sobre o endurecimento na aplicação de sanções a pessoas envolvidas em aglomerações em confraternizações. 

“O interesse público domina o interesse privado. É o que nós chamamos de interesse público fundamental. Ele é, antes de tudo, ligado à vida, saúde e segurança. O hedonismo e as práticas individualistas têm que ser colocadas de lado. Se a população não colaborar, a situação vai piorar”, disse Martins.

A Prefeitura de Uberlândia passou a disponibilizar um canal para recebimento de reclamações contra aglomerações, preços abusivos e estabelecimentos comerciais que descumprem as medidas para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus na cidade. As denúncias também podem ser feitas por meio do WhatsApp (34) 9 9774-0616.


VEJA TAMBÉM:






 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »