03/06/2020 às 16h18min - Atualizada em 03/06/2020 às 16h18min

Bares e restaurantes criam estratégias para manter vendas em Uberlândia

Entidade estima de 1 mil a 1,5 mil desempregados no setor; delivery e lives são alternativas para superar crise na pandemia

DHIEGO BORGES
Bar chama a atenção para o delivery para atrair clientes | Foto: Arquivo pessoal
Bastante adaptação e uma boa pitada de parceria, temperada com novas estratégias de vendas. Essa tem sido a receita de sobrevivência para empresários do setor de bares e restaurantes de Uberlândia que, diante da pandemia do novo coronavírus, precisaram reinventar seus negócios para continuar trabalhando.

Com o fechamento do comércio, em março, e as limitações impostas pelo isolamento social, o serviço de delivery passou a ser a única alternativa para a maioria dos estabelecimentos do segmento. É o que aponta o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) no Triângulo Mineiro, Fábio Bertolucci, que também é proprietário de um restaurante na zona sul da cidade.  

“Acredito que o crescimento do delivery tenha sido superior a 50% em todo o setor. Aqui no restaurante, eu não investia muito, mas neste momento é um canal muito eficiente. Tivemos um aumento significativo dos pedidos via aplicativos, assim como em nosso próprio serviço de entrega. Com a pandemia, passamos a divulgar mais, contratamos entregador e fizemos uma campanha voltada para esse cliente que pede em casa. Se antes vendíamos cerca de 15 pratos, hoje estamos comercializando em torno de 40 refeições por dia por este canal”, afirmou.

Ainda segundo o proprietário, com a reabertura gradual do comércio, aos poucos o movimento no estabelecimento também tem retornado e grande parte da clientela é representada por profissionais que seguem trabalhando fora, com tempo limitado para a pausa do almoço. 

Bertolucci também destacou que o local segue todas as recomendações de biossegurança, reduzindo o número de mesas pela metade com o distanciamento indicado e aumentando as orientações com relação à limpeza das mãos. 

O presidente da Abrasel salientou que muitos empresários conseguiram se adequar, mas alguns tiveram que fechar totalmente ou colocar o estabelecimento à venda.  Com isso, o número de demissões estimado no setor de alimentação na cidade é de 1 mil a 1,5 mil. 

 
“Toda a economia foi pega de surpresa, não tivemos muito tempo para pensar. Alguns estabelecimentos resolveram fechar de vez. Muitos ainda vão demitir se o governo não injetar recursos nas pequenas e médias empresas e teremos um agravamento da situação”.

PARCERIAS E PROMOÇÕES
Seguindo uma tendência criada por artistas nesta época de pandemia, outra estratégia utilizada por Fábio Bertolucci é uma parceria com outros 10 estabelecimentos da cidade. Juntos, os empresários convidaram um músico local para promover uma live nas redes sociais e sortear vouchers de desconto para os clientes. 

Além do delivery, que representa hoje 80% do faturamento do estabelecimento, a busca por parcerias também foi uma das estratégias utilizadas por Paulo Jesus Vieira Dias, que é dono de uma hamburgueria em Uberlândia. 

O empresário afirma que, mesmo sofrendo uma queda de 40% do faturamento por conta da pandemia, o serviço de entrega e outras ações voltadas para atendimento a empresas ajudaram a manter o funcionamento. 

 
“Buscamos parcerias com a iniciativa privada criando vouchers de desconto com foco no home office. Também investimos em um aplicativo próprio com entregadores dedicados ao nosso delivery para garantir mais confiança e qualidade na entrega dos pedidos. Além disso, iniciei um projeto de cursos online de fabricação de hambúrguer em casa e o cliente que adquire o curso ganha um kit de hambúrguer”, destacou.

O serviço de entrega também foi a salvação para o empresário Denes Augusto de Camargos, sócio proprietário de um bar na cidade. De acordo com o empresário, o bar teve que ficar fechado por 10 dias e a saída foi investir no delivery e em outras estratégias de divulgação no meio digital. “Entramos nos aplicativos e investimos nas redes sociais, montando promoções e combos para os clientes. A procura pelo serviço triplicou e conseguimos nos manter com o faturamento chegando a 70% da média do que era antes”, afirma.

Seguindo as recomendações do Município, o bar voltou a atender presencialmente e, segundo o proprietário, aos poucos o número de clientes tem aumentado. “Fomos surpreendidos com o crescimento do movimento nas últimas duas semanas, tanto que tive que convocar mais um funcionário para o atendimento. A estratégia principal, para mim, é deixar bem claro para o cliente a questão da segurança, por isso procuramos trabalhar da forma mais segura possível”. 

Restaurante passou a investir no serviço de entrega para aumentar vendas | Foto: Arquivo pessoal

CAPACITAÇÃO
A busca por orientação também tem crescido neste momento. De acordo com o analista do Sebrae, Fabiano Alves, o meio digital tem chamado a atenção dos empresários e pode ser considerado uma grande aliado.  “Todo esse caos também pode ser uma oportunidade de colocar em prática negócios que vêm de encontro com esse novo momento. Hoje já existem empresas atentas a isso e que já nascem nesse ambiente nato digital. O cliente está cada vez mais conectado e a pandemia fez muitos enxergarem isso”, destacou. 

Segundo o consultor, muitos empresários têm procurado o Sebrae em busca de orientações para utilização desses canais e outros programas oferecidos pela entidade. “Tivemos um aumento significativo na demanda por marketing digital e o Sebrae também oferece programas de consultoria gratuita, como o ALI, Agente Local de Inovação, voltado para a implementação de novos canais de vendas e apoio a empresários que têm dificuldade com essas ferramentas”.

Além do Sebrae, a Abrasel também desenvolveu uma cartilha com orientações de como os associados devem proceder na reabertura dos estabelecimentos. O material está disponível de forma gratuita no site da Abrasel. A Associação também criou um selo de restaurante responsável, como forma de incentivar a adoção das medidas de segurança nos locais que continuam atendendo presencialmente.


 
VEJA TAMBÉM:
 



 






 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »