11/03/2020 às 08h00min - Atualizada em 11/03/2020 às 08h00min

Estudante da UFU participa de novo reality da Netflix

Natural de Araxá, João Akel é um dos integrantes de “The Circle Brasil”

IGOR MARTINS
João é estudante de administração na UFU | Foto: Divulgação/Netflix

Uma novidade está disponível para os fãs de reality shows na Netflix. A partir desta quarta-feira (11), os usuários da plataforma de streaming poderão acompanhar a primeira temporada de “The Circle Brasil”. O programa apresentado por Giovanna Ewbank terá a participação do araxaense João Akel e contará com 12 episódios no total, sendo quatro capítulos divulgados a cada semana.

O reality funciona da seguinte maneira: os jogadores se mudam para um mesmo prédio, mas eles nunca se encontram pessoalmente no decorrer da competição, já que cada um vive em seu próprio apartamento individual. A comunicação entre os competidores funciona através de uma plataforma projetada para o programa. Eles criam um perfil e colocam suas fotos e descrições pessoais.

Segundo João Akel, que vive em Uberlândia há dois anos, o fator interessante do The Circle Brasil é o fato de você poder dar vida a uma pessoa completamente diferente de quem você é na vida real. Se um participante quiser se passar por uma pessoa de outro sexo ou mudar a profissão, é permitido. O que importa no reality é a visão que os outros competidores têm da pessoa.

Além de Akel, participam do programa Marina Gregory, JP Gadêlha, Ana Carla Medeiros, Raphael Dumaresq, Loma Lisboa e Lorayne Oliver. O araxaense explica que as pessoas vão interagindo ao longo do tempo e, ao final de cada rodada, elas votam entre si para saber quem teve uma melhor avaliação. “A partir daí, as duas pessoas melhor avaliadas se tornam ‘influenciadores’ e podem bloquear um competidor, que deixará o círculo de amizades e ser eliminado”, disse.

No final, ganha quem ser o mais popular no The Circle. O prêmio do reality é de R$ 300 mil.
 
A EXPERIÊNCIA
Estudante de administração na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), João Akel se inscreveu para participar do programa quando viu o anúncio no Instagram, ainda em 2019. Ele participou de vários processos seletivos entre abril e novembro, quando foi chamado para ser um dos nove participantes do The Circle Brasil.

Fã de outros realities, o mineiro de 21 anos revelou ao Diário que o fato de ficar confinado em um lugar com outras pessoas sempre atiçou a curiosidade do futuro administrador. “Foi a experiência mais louca da minha vida. Foi muito intenso, até uma coisinha pequena se torna algo muito grande, é muito animador”, afirmou.

Com uma temática atual, ele torce para que a mais nova atração da Netflix faça sucesso no Brasil e acredita que representou bem o estado de Minas Gerais. “É uma experiência que a gente passa diariamente. Conversamos com várias pessoas nas redes sociais. O reality passa a ideia da questão de status, de mostrar o ‘eu’. O fato de ter várias pessoas das mais variadas regiões é legal, mostra um pouco de cada cultura, de cada jeitinho, e essas culturas se entrelaçam no decorrer do programa. Quero tirar muitas risadas do público e convido todos a acompanharem o programa. Tentei representar todos os mineiros da melhor maneira possível”, brincou.




























 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »