17/01/2020 às 09h34min - Atualizada em 17/01/2020 às 09h34min

Uberlândia terá Semana dos Contadores de Histórias

Em homenagem a escritora Malu Gouvêa, data de 25 a 30 de abril passa a fazer parte do calendário oficial do município

MARGARETH CASTRO
Grupo que integra a Academia Uberlandense dos Contadores de Histórias e Brincantes (AUCHB) | Foto: Divulgação

Saber contar histórias, interpretando os personagens, com entonação de voz e, principalmente, conseguir conquistar a atenção de quem está ouvindo é uma arte que exige talento. Em Uberlândia existe um grupo de amantes da literatura, música, brincadeiras e de contação de histórias que se juntou, em fevereiro de 2019, para criar a Academia Uberlandense dos Contadores de Histórias e Brincantes (AUCHB).

Em menos de um ano, o grupo conseguiu uma conquista importante. Transformar em lei municipal a Semana dos Contadores de Histórias. A lei foi sancionada e publicada no Diário Oficial do Município em 30 de dezembro de 2019 e institui o período de 25 a 30 de abril para as comemorações anuais. A data, que passa a integrar o Calendário Oficial do Município, é uma homenagem a escritora de literatura infantil Malu Gouvêa, que faz aniversário em 25 de abril.

“O projeto desenvolvido por parte da AUCHB inova conquistando assim a valorização como contadores de Histórias e transportadores de conhecimentos, que se faz presente no imaginário de inúmeras gerações ao longo da História da Humanidade e de sua ancestralidade”, explica Leda Gonzaga, presidente da AUCHB.

Para a escritora de literatura infantil Malu Gouvêa, a homenagem é um reconhecimento do trabalho dela e também um resgate da cultura, quando avós e pais contavam histórias para netos e filhos. Ela escreve há quase 20 anos e tem cinco livros publicados: “O lírio do campo”, “Luminosa, a estrelinha sonhadora”, “Fred, o ratinho que encontrou Jesus”, “Moranguinho – a formiga do chapéu de frutas” e o “Macaco Simão”.

Sobre a lei, ela diz que Uberlândia só tem a ganhar. “É um incentivo à leitura e ao trabalho que eu e outros escritores fazemos de incentivar valores como amor, fé e perdão, tão necessários nos dias atuais. É um resgate da tradição, pois hoje as crianças querem ficar só em TV e computadores e isso tem criado uma geração com dificuldades em falar, ouvir, ler e até se comunicar, pois as palavras estão sendo abreviadas e o vocabulário empobrecido”, afirma Malu Gouvêa.


Malu Gouvêa é escritora infantil e a homenageada na criação da lei da Semana de Contação de Histórias | Foto: Arquivo Pessoal
 
 ACADEMIA
Amigas querem preservar e valorizar a contação de histórias
 
A Academia Uberlandense dos Contadores de Histórias e Brincantes (AUCHB) foi criada em 26 de fevereiro de 2019 e é formada por membros amantes da literatura, música, brincadeiras e da contação de histórias. A ideia surgiu entre três amigas que se conheceram no curso de pós-graduação em “A Arte de Contar Histórias”, realizado em Uberlândia e trazido pela atual presidente da AUCHB, Leda Gonzaga, e ministrado pelos Amigos das Histórias do Distrito Federal, em parceria com o Fundo de Apoio à Cultural do Distrito Federal (FAC/DF).

Leda conta que a concretização da AUCHB se deu após várias viagens em Encontros Nacionais de Contadores de Histórias e o apoio do presidente na época da Academia Sergipana, José Antenor Aguiar, da amiga Cláudia Stocker, que criou o estatuto, e também das amigas fundadoras Rosangela Santos e Bete Neves. Segundo Leda, o objetivo da Academia é preservar e perpetuar os contadores de histórias da cidade. “Queremos continuar regando a sementinha que Maria Inês Mendonça, a eterna Vovó Caximbó, nossa patrona in memorian, plantou tempos atrás junto com Denise Carvalho e Martha Pannunzio”, afirma.

Para a preservação e valorização da contação de histórias, a Academia realiza ações efetivas como encontros, eventos, edição, publicação e divulgação de material literário, oficinas, cursos e troca de saberes. A Academia é uma associação sem fins lucrativos e não econômicos e funciona na rua Duque de Caxias, 1329, na antiga Casa da Banda Municipal, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura.

Em apenas um ano de fundação, a Academia já foi agraciada com dois prêmios, um deles considerado o Oscar dos contadores de histórias que é o Troféu Baobá, concedido a contadores de histórias, escritores, editoras, movimentos e fundações que em suas práticas, desempenhos e ações fortalecem, ampliam e difundem a arte narrativa no Brasil. O outro prêmio foi o Troféu Gwaya – 2ª edição “Jubileu de Alexandrita”, recebido no evento Romaria de Histórias, um dos eventos realizado em Uberlândia na Praça Sérgio Pacheco.
 
OPORTUNIDADE
Abertas inscrições para novos integrantes da Academia
               
Para ser um integrante da Academia Uberlandense de Contação de Histórias e Brincantes (AUCHB) é preciso participar de uma seleção, além de ser amante dessa arte e gostar muito de leitura e ter dons da música ou qualquer arte que complete a narrativa oral. A boa notícia é que estão abertas as inscrições para novos membros até 15 de fevereiro. A inscrição é gratuita e a seleção será feita por parte dos membros da Academia. O resultado será divulgado por e-mail ou Whatsapp no dia 20 de março.
Para se inscrever, o candidato deve ter idade mínima de 16 anos, disponibilidade para atuar uma vez por semana (sábados e domingos em eventos) durante 2 horas e participar de oficinas de capacitação para aperfeiçoamento da atividade de contar histórias. O currículo ou portfólio deve ser enviado para o e-mail : [email protected]. Mais informações podem ser obtidas pelo Whatsapp (34) 99179-5556, em horário comercial.









 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »