10/09/2019 às 18h53min - Atualizada em 10/09/2019 às 18h53min

MPF instaura procedimento para garantia de verbas ao novo pronto-socorro da UFU

Procuradores da República visitaram obras no Hospital de Clínicas de Uberlândia nesta terça-feira (10)

CAROLINE ALEIXO
Membros do MPF e representantes da UFU visitam obras na manhã desta terça-feira (10) | Foto: Diário de Uberlândia
O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um procedimento para acompanhar a destinação dos recursos públicos para a execução das obras do novo pronto-socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). A medida ocorre após visita dos procuradores ao canteiro de obras, realizada nesta terça-feira (10). 

O procurador da República Leonardo Macedo afirmou que a grande dificuldade no momento é a suplementação orçamentária para a conclusão do prédio. No mês passado, a universidade informou que havia disponíveis R$ 22 milhões para serem consumidos até o final deste ano. Contudo, a instituição necessita ainda de mais de R$ 100 milhões para finalizar a obra. 

“O Ministério Público está instaurando o procedimento justamente para acompanhar a situação dessa suplementação. Estão sendo expedidos ofícios ao Ministério da Educação, à Ebserh [Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares] e à universidade para que prestem informações sobre as medidas que estão sendo adotadas para garantir os recursos necessários para a execução da obra”, disse.

Ainda segundo Macedo, em caso de ser sinalizada a insuficiência de recursos, o órgão poderá ingressar com uma ação pedindo que a Justiça determine a complementação de recurso por parte da União. 

VISITA
Além dos procuradores da República, acompanharam a visita às obras o reitor da UFU, Valder Steffen, representantes da Procuradoria-Geral da UFU, da Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia (Faepu), da equipe de fiscalização das obras, entre outros. 

A obra foi retomada no último dia 17 de julho com a limpeza do canteiro e trabalhos na parte de segurança do térreo e primeiro piso. Agora, está sendo executada a parte de alvenaria e, em seguida, a empreiteira vai concluir a parte de pisos. Mais de 70 trabalhadores estão atuando na obra.

“Hoje foi um acompanhando para ver como está o ritmo da obra, porque essa remobilização é demorada, e principalmente para apresentarem a metodologia de fiscalização da obra. O cronograma está sendo seguido e o ritmo está aumentando gradativamente. O desafio está mesmo na obtenção da suplementação de recursos”, disse o procurador.

Objetivo da visita foi acompanhar ritmo dos trabalhos e metodologia de fiscalização | Foto: Diário de Uberlândia


LINHA DO TEMPO DA OBRA
2010 - Projeto de ampliação do pronto-socorro incluído no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf).

2012 - Em maio, começa execução do projeto.

2016 - Previsão inicial para conclusão da reforma, porém em outubro houve a paralisação das atividades no local.

2018 - Em fevereiro, a UFU anulou o contrato com a construtora.

2019 - A UFU confirmou a negociação com a construtora, no mês de abril, para a retomada das obras. Já no mês de junho, houve a assinatura do termo aditivo ao contrato e a empresa teria 30 dias para retomar a construção.

Julho de 2019 - Os trabalhos foram retomados no canteiro de obras no dia em que expirava o prazo estabelecido pela Justiça, 17 de julho. Cerca de 10 dias depois, a UFU sinalizou que precisaria de pelo menos R$ 25 milhões semestrais para concluir a obra sem novas paralisações. 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »