04/04/2019 às 17h21min - Atualizada em 04/04/2019 às 17h21min

UFU sinaliza retomada das obras do novo pronto-socorro do Hospital de Clínicas

Reinício depende de homologação judicial; advogados informam que obras devem começar nas próximas semanas

DA REDAÇÃO
Obras iniciaram em maio de 2012 no bairro Umuarama em Uberlândia | Foto: Divulgação/UFU
O impasse envolvendo a ampliação do pronto-socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) pode estar próximo do fim. A universidade informou, nesta quarta-feira (3), que a empresa concordou com o novo cronograma de obras e a retomada deverá ocorrer em breve.

Como o caso tramita na Justiça, o reinício da obra depende que o acordo seja homologado por parte do juiz responsável pelo caso no Rio de Janeiro, estado no qual fica a sede da empresa, e posterior intimação judicial às partes.

“Avançamos bastante. Havia uma estimativa que apontava para o início de abril, mas não se confirmou. Estamos apenas aguardando a intimação do juízo para as providências de reinício da obra. Isto deverá ocorrer por volta de 30 dias após tal manifestação”, informou a instituição.

Ainda de acordo com a UFU, todas as readequações do projeto foram concluídas sendo executados aproximadamente 30% da obra, que inclui a superestrutura em fase final de conclusão. Falta ainda executar as instalações, conforme projetos complementares.


A reportagem procurou o escritório de advocacia que representa a Ibeg e, por e-mail, os advogados confirmaram que a empresa concordou com o cronograma proposto em juízo por parte da UFU para a conclusão da obra dentro do prazo de dois anos. A Ibeg aguarda a finalização dos trâmites para que possa retomar a construção dentro das próximas semanas.
 
"A Ibeg está muito confiante e feliz com os acontecimentos, que se somam ao atendimento dos anseios da população do Triângulo Mineiro", diz a nota. 

RECURSOS
Já foram investidos R$ 40,4 milhões e ainda restam aproximadamente R$ 130 milhões para a conclusão da unidade. A UFU informou que dispõe R$ 22 milhões e que, se todos os recursos estivessem disponíveis, o prazo de entrega seria de 24 meses após a retomada do serviço.

“O importante, neste momento, é reiniciar a obra. Dada sua importância estratégica para a área de saúde de nossa região, a UFU considera que a própria sociedade, parlamentares, Ministério Público e o poder executivo haverão de se manifestar em apoio”, descreve em nota.

A instituição ainda conclui as informações destacando o elevado déficit de leitos que, só em Uberlândia, é de aproximadamente 800. 

OBRA
O novo prédio terá o espaço de 26.850 m² distribuídos em cinco andares. O imóvel vai abrigar, além do PS-UFU, um setor de diagnósticos com 146 leitos cirúrgicos e 30 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e um centro cirúrgico com 20 salas. A construção começou em maio de 2012 e a primeira previsão era concluí-la em 2016. 

A UFU chegou a anular no ano passado o contrato com a Ibeg que desde 2012 estava à frente da obra de expansão. A declaração de nulidade ocorreu, dentre outras coisas, por causa do rompimento do contrato e pela empresa informar estar em processo de recuperação judicial.

A Justiça Federal também determinou que a empresa desocupasse o canteiro de obras após ação movida pelo Ministério Público Federal em Uberlândia.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »