11/01/2019 às 11h23min - Atualizada em 11/01/2019 às 11h23min

Otimismo para um ano todo

Novas gerações de Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Toyota Corolla estão entre as novidades

Ainda é começo de 2019, mas já dá para apostar que o ano vai ser movimentado no segmento de automóveis. O otimismo das montadoras com o crescimento das vendas desde o ano passado fez com que vários lançamentos fossem programados. Entre as maiores novidades estão as novas gerações de três campeões de vendas: Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Toyota Corolla. O hatch da Chevrolet terminou o ano passado na liderança com mais de 200 mil unidades emplacadas. O novo ainda não foi revelado, tirando algumas fotos vazadas de um suposto Prisma na China, mas já se sabe que o modelo finalmente terá novos motores de três cilindros mais modernos e econômicos do que os atuais de quatro.

O HB20 também é um mistério. Quem foi ao Salão do Automóvel de São Paulo pôde ver o conceito Saga EV. É de lá que vão tirar as linhas da nova geração. Já o Corolla foi apresentado nos Estados Unidos e na Europa. A grande novidade será mesmo a versão híbrida, o primeiro carro do tipo a ser fabricado no Brasil, segundo a própria marca. Isso se nenhum concorrente se apressar para fazer um híbrido nacional antes da Toyota.

Outra boa aposta será o Volkswagen T-Cross. A marca demorou, mas promete entrar com força no segmento de utilitários compactos. Terá motores 1.0 e 1.4 turbo (128 e 150 cv respectivamente) e versões manuais e automáticas. A data do lançamento está marcada para abril. No mais, são esperadas versões, como o aventureiro Toyota Yaris X-Way, o esportivo Volkswagen Polo GTS e o Ford EcoSport Titanium, versão sem o estepe pendurado na traseira, item que perdeu a graça passado o ar de novidade do modelo da Ford.

EXTREMOS
Picapes e carros elétricos são as apostas



Posicionados em extremos opostos no universo do automóvel, compactos elétricos e picapes grandes movidas a diesel serão as principais atrações de 2019. A Renault ataca nas duas frentes. O primeiro a chegar será o compacto Zoe, capaz de rodar 300 quilômetros após uma carga completa de suas baterias. O modelo vai custar R$ 150 mil e já pode ser encomendado em concessionárias de São Paulo e de Curitiba. Serão entregues em fevereiro. No segundo semestre, a marca francesa lançará a picape Alaskan, produzida na cidade argentina de Córdoba. O modelo dividirá a linha de produção com a Nissan Frontier - que já está à venda no Brasil - e com outra futura novidade do segmento, a Mercedes Classe X (FOTO). Entre janeiro e novembro de 2018, a venda de picapes grandes cresceu 19% na comparação com o mesmo período de 2017. Até o fim deste ano, mais de 120 mil terão sido emplacadas. Os dados são da Fenabrave, entidade que representa as distribuidoras de carros.

Enquanto as picapes avançam, os carros elétricos chegam como alternativas para as cidades. Além do Zoe, o Chevrolet Bolt será vendido a partir do primeiro trimestre por R$ 175 mil. Segundo a fabricante, o carro pode rodar 383 quilômetros com uma carga completa. O Nissan Leaf também chega no início de 2019. Custará R$ 178.400. O elétrico japonês se destaca pelo espaço interno e tem autonomia para percorrer 320 quilômetros com uma carga. (FSP)

ESPORTIVO ECONÔMICO
Sandero GT-Line ganha motor 1.0 para gastar pouco combustível, mas mantém o visual



Nem sempre um carro com motor 1.0 precisa ter visual sem graça. Esse é o princípio do Renault Sandero GT-Line que era vendido somente com o motor 1.6 de 118 cv, mas no final do ano passado passou a ter a opção do tricilíndrico de até 82 cv. O mais econômico custa R$ 49.490 (O 1.6 sai por R$ 57.990). A escolha pelo motor menor não vai ser descoberta por quem olha o carro de fora. Ele mantém os para-choques esportivos com apliques plástico, spoiler acima do vidro traseiro e rodas 16". O pacote ainda tem capa dos retrovisores pintados de cinza e saias laterais. Por dentro, os mais atentos vão perceber a diferença. No lugar do ar-condicionado automático e dos bancos de tecido especial do 1.6, o 1.0 tem controles manuais de temperatura e revestimentos comuns nos assentos. Mas mantém detalhes azuis nas saídas de ar, a mesma cor nas costuras do couro do volante e a manopla de câmbio prateada. O carro também conta com central multimídia com câmera de ré e direção elétrica. O pacote visual e de equipamentos é interessante para o preço pedido. Mas o comprador não pode se importar com o acabamento fraco já conhecido de todo Sandero e pelo desempenho abaixo do esperado em uma versão esportiva. O motor 1.0 com câmbio manual entrega arrancadas lentas e retomadas que exigem constantes reduções de marcha. Pesado, o hatch não anda bem como seus concorrentes com mecânica similar, caso do Volkswagen Gol ou o Hyundai HB20. Por outro lado, é o que melhor oferece espaço interno e porta-malas. Cabe dizer que, apesar do apelo visual, o Sandero segue defasado. Uma reestilização deve chegar em breve para dar sobrevida ao modelo -e seu sedã Logan.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »