23/10/2017 às 05h03min - Atualizada em 23/10/2017 às 05h03min

O poder do perdão (parte 2)

Siga os quatro passos que vão mudar a sua vida

KELLY BASTOS | COLUNISTA

4 PASSOS PARA PERDOAR ALGUÉM

É trabalhoso, mas possível e libertador. Veja como conseguir e seguir em frente.

 

1. TOME CONSCIÊNCIA DA SUA MÁGOA

Para isso, é preciso se afastar da raiva. “Esse sentimento de revolta toma conta de nós mais rápido do que a dor – ele surge justamente para nos defender de senti-la”, explica a psicóloga Eliana Alves Pereira. Sabe quando a gente tenta mascarar o que sentiu, com afirmações como “Eu nem liguei, essa pessoa é horrível, eu não quero nem saber dela mais!”? Esse comportamento de aparente desapego esconde uma dor que nos torna frágeis. “Para ter consciência dela, pergunte-se: ‘O que é que esse acontecimento fez comigo? O que nele provocou a minha fraqueza?’. Reflita sobre todas as vezes que essa fraqueza agiu na sua vida e como isso a prejudicou”, orienta.

 

2. FALE SOBRE A SUA DOR PARA ALGUÉM

Muita atenção a este item: contar a sua dor é diferente de falar mal do outro e apontar o dedo. Trata-se de relatar o que ela significa para você e por que a machuca tanto. “Quando fala, você localiza a dor e percebe que não é a primeira vez que ela se apresenta”, diz a coach. Escolha alguém de confiança para ser o ouvinte: um terapeuta ou um grande amigo. Se for realizar essa fase sozinha, escreva. “O importante é que essa dor saia de você, da maneira que for. Falando da mágoa você centraliza a questão na sua dor, não na culpa do outro”, completa.

 

3. ACEITE E PERDOE A SUA FRAGILIDADE

A terceira fase para perdoar verdadeiramente alguém consiste em descobrir o quanto você é humana. Existe um lugar dentro de nós que é vulnerável — você pode reconhecê- lo e acolhê-lo. “Ao abraçar a sua própria fragilidade você pratica a autocompaixão, se respeita e aceita. Percebe que não é feita só de raiva, rancor, vingança. Se dá conta de que é frágil e precisa de nutrição e carinho”, revela a especialista. Acolher a si mesma é um passo importante para a compaixão. Aceite-se: a sua aprovação é a única que importa, de fato. Perdoe-se por sentir dor e por causar dor.

 

4. CONQUISTE A CAPACIDADE DE DESCULPAR O PRÓXIMO

Na quarta e última fase, ao identificarmos a nossa própria humanidade — que implica possuir fragilidades e merecer ser perdoada por elas —, você finalmente se torna capaz de enxergar que a realidade do outro também é essa. Se eu não sou perfeita, o outro também não é. Paramos de cobrar a perfeição utópica quando percebemos que somos imperfeitos no nosso íntimo. “E assim se dá um perdão inteligente, que não é fruto de bondade. Eu não perdoo por ser boa, eu perdoo porque sou inteligente. Não me interessa guardar essa mágoa, que me lembra todos os dias da minha própria fraqueza. Quando eu deixo ir, eu posso retomar a minha força e não ser mais refém dessa dor”, finaliza a expert.

Leia Também »
Comentários »