04/07/2020 às 16h42min - Atualizada em 04/07/2020 às 16h42min

Fintech brasileira adota teste de personalidade para ampliar crédito estudantil

PAULO SANT'ANNA
Na semana passada o PRAVALER, fintech brasileira com soluções financeiras para educação, anunciou parceria com a com a startup israelense Innovative Assessments (IA), com o objetivo de incrementar a taxa de aprovação de crédito estudantil e ampliar o acesso à educação para os jovens brasileiros.

A Innovative Assessments (IA) utiliza psicometria, ciência que mede as disposições e atitudes da pessoa, para avaliar a capacidade de crédito com base no caráter pessoal do solicitante através da ferramenta Worthy Credit (Digno de Crédito), que possui um mecanismo de pontuação de crédito, assim o processo de análise para aprovação do financiamento estudantil da empresa passa a incluir, pela primeira vez no Brasil, testes de personalidade dos estudantes.

A tecnologia, que ainda está em processo de patenteamento, mensura traços fundamentais relacionados ao comportamento do solicitante do crédito, bem como a sua capacidade financeira ou histórico de crédito.

A verdade é que hoje o processo para um jovem brasileiro conseguir crédito é muito complicado, pois não conseguem comprovar renda e muitas das vezes falta o histórico financeiro, com isso a concessão do crédito acaba sendo restrita. A ferramenta Worthy Credit visa facilitar esse processo, avaliando a capacidade de crédito com base no caráter pessoal a partir do uso de psicometria. O teste é realizado por meio de um questionário online no momento do pedido de crédito, com duração de 3 a 5 minutos, e mapeia as principais características quanto ao comportamento financeiro do candidato. Com a ferramenta, a fintech poderá entender, por meio da personalidade do aluno, se ele é responsável para pagar o financiamento em dia.

Atualmente, o PRAVALER aprova 50% dos pedidos de financiamento estudantil. Com a utilização do Worthy Credit, existe uma expectativa de ampliação em 10% na aprovação de alunos, o que significa facilitar o acesso à educação para mais de um milhão de estudantes até 2025. A tecnologia cada vez mais presente em nossas vidas.
 
Até a próxima coluna!



Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 
Relacionadas »
Comentários »