16/05/2020 às 08h05min - Atualizada em 16/05/2020 às 08h05min

Gastos com Cloud Computing aumentam 34% em todo o mundo

PAULO SANT'ANNA
Conforme tenho escrito nas últimas colunas, devido à pandemia do coronavírus (COVID-19), o mundo corporativo está redesenhando seus processos e modelos de negócio, priorizando o trabalho remoto e fazendo com que a área de TI, através dos serviços de computação em nuvem (Cloud Computing), receba investimentos mesmo, em tempos de crise e de economia frágil.

Na prática para poder ter continuidade no negócio, sustentar o Home-Office dos colaboradores e também manter o cliente atendido através dos seus produtos, as empresas tiveram que migrar muitas aplicações, sistemas e servidores para a nuvem. De acordo com a Consultoria Canalys (canalys.com), no primeiro trimestre de 2020 houve um aumento de 34% de gastos com Cloud Computing, o que levou a um faturamento por parte dos provedores de nuvem de US$ 31 bilhões durante este período.

Dentre os principais provedores, a Amazon com a sua cloud AWS, lidera com 32% do mercado, seguida da Microsoft com a Azure que detém 17%, depois empatadas Google Cloud e Alibaba com 6% e demais soluções, como por exemplo, IBM, Oracle e outras correspondem a 38%.



Em tempos de lives, conferências e reuniões online, houve um aumento vertiginoso na utilização da nuvem o que obrigou aos provedores aumentar suas capacidades para suportar toda essa demanda. A Amazon abriu dois novos datacenters, em Milão e na Cidade do Cabo. A Microsoft vem realizando upgrades sem seus datacenters em algumas regiões, a Google anunciou a abertura de mais quatro datacenters na Ásia, América e Oriente Médio e a Alibaba divulgou que fará um investimento de US$ 28 bilhões para promover a expansão dos seus serviços de nuvem em todo o mundo.

Os investimentos em Tecnologia da Informação seguem, mas com uma outra estratégia, com foco em infraestrutura de TI e sistemas baseados em nuvem, com capacidade elástica para aumentar e diminuir conforme a demanda, utilizando melhor os recursos e proporcionando de uma forma mais controlada e ágil a tão sonhada continuidade de negócio. Profissionais de TI, temos muitas oportunidades nos próximos anos.

Até a próxima coluna!



O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 
Relacionadas »
Comentários »